Dono de bar aguarda nova decisão da justiça sobre fim de shows

0

O proprietário do Bar e Restaurante ‘O Coqueiral’, Carlito Pereira, recorreu da decisão judicial que impede o estabelecimento, localizado na Passarela do Carangueijo, de funcionar com música ao vivo. Ele aguarda decisão da Justiça, que ouvirá também o Ministério Público, para tomar a decisão.

A ação judicial, foi motivada, segundo ele, pela ausência de uma licença ambiental de sonorização. Desde a última quarta-feira, 4, a casa funciona sem som. “Apenas as duas boites da cidade possuem esse documento. Nem o Emes, que produz dez vezes mais propagação de som que o meu bar, possui esse alvará”, afirma. Carlito acrescenta que o lugar já foi alvo de blitzes por diversas vezes. Há três anos, policiais sem mandato judicial chegaram a levar a aparelhagem de som do bar.

O empresário diz que já sente o impacto da decisão. “O movimento já caiu 95%. Aos sábados, por exemplo, costumávamos receber até 700, 800 clientes. No último só recebemos 50”, diz. Ainda segundo ele, a música ambiente está proibida, por isto o bar funciona sem nenhuma sonorização.

Atualmente ‘O Coqueiral’ conta com 37 funcionário mais 35 músicos. “Os shows são o carro-chefe da casa. A cultura e a economia sergipana acabam perdendo. São vários empregos ameaçados”, ressalta.

Comentários