“Edson Ulisses já se julga desembargador”, diz Cezar Britto

0

César Britto
As polêmicas sobre as eleições da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Sergipe (OAB/SE), para a vaga de desembargador do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJ-SE), ganhou mais, digamos, um ‘tempero’ quente entre os dirigentes da Ordem e o candidato Edson Ulisses. Durante entrevista coletiva na manhã de hoje, 27, o presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, Cezar Britto, fez comentários que devem acirrar ainda mais o clima.

“Na minha avaliação não está em discussão a desembargadoria, porque o candidato Edson Ulisses já se julga desembargador”, alfinetou Cezar Britto. Durante toda a entrevista, o presidente nacional da OAB não poupou críticas contra Edson, que segundo ele, ao acusar o presidente da OAB/SE, Henri Clay Andrade, de praticar o crime de violação das urnas, é o próprio que comete o dolo. “Crime é quem distorce a verdade, crime é quem procura macular a honra das pessoas, é isso o que fez o candidato Edson Ulisses de Melo”, disse e ratificou: “Não tenha dúvidas, não está mais em discussão a eleição de desembargador porque o candidato já se sente o próprio desembargador”.

“O candidato já se sente o próprio desembargador”
Para Cezar Britto, toda essa celeuma visa à desmoralização da OAB de Sergipe, porque Edson Ulisses, caso seja eleito desembargador, deseja comandar a instituição. “Ele quer torná-la submissa à sua vontade é isso que está em discussão. Por isso, conscientemente, manipula a imprensa”, resumiu.

Britto fez questão de frisar que a manifestação ocorrida no dia da eleição na sede da OAB tinha como objetivo apontar como vilão os dirigentes da OAB de Sergipe, pensando já no próximo pleito eleitoral da Ordem. “Uma pena que isso ocorra, é que para muitos vale muito mais um emprego de desembargador do que o nome de uma instituição. O que ele está querendo é destruir a Ordem, destruir o presidente Henri Clay na sua honra para que possa seu grupo daqui há dois anos ganhar as eleições da OAB”, criticou.

Segundo Britto, os fatos demonstram que ocorreu uma clara manipulação da verdade na reportagem publicada no jornal Cinform. Nela Edson Ulisses diz que no dia 10 esteve no Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE-SE) e teria descoberto que a urna 03 tinha sido violada, quando se sabe, de acordo com o presidente da OAB, o fato ocorreu no dia 11. “Ou ele é vidente ou ele colocou em risco a honra dos funcionários do TRE… ou ele quis atacar, o que é de mais precioso na vida de alguém, a honra”, disse.


Enquanto carrega é normal o audio/vídeo aparecer pulando e aos poucos.
Após completar o downloado clique em play para reproduzir corretamente.

Por Paulo Rolemberg

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais