Edvaldo Nogueira precisa que Estado libere áreas para viaduto

0

Se

Edvaldo Nogueira “conta” o espaço que precisa na área do TTB
a Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA) conseguir que o Governo do Estado libere a área do Teatro Tobias Barreto (TTB) e da Companhia de Desenvolvimento Industrial e de Recursos Minerais de Sergipe (Codise), o viaduto do Distrito Industrial de Aracaju (DIA) será entregue no final de outubro de 2007. O prefeito Edvaldo Nogueira reuniu a imprensa nesta manhã no canteiro de obras do viaduto para informar sobre o andamento das obras e ressaltar que poderá haver um atraso caso as áreas não sejam liberadas.

E
dvaldo Nogueira comentou que as obras estão seguindo o calendário previsto, mas será necessário que essas áreas sejam concedidas para que haja continuidade. Ele explicou que diversos canos de água e gás passam pelo lado do TTB e da Codise e estes precisaram ser isolados para a colocação de novas tubulações.

A PMA necessita de menos de cinco metros da área da Codise – não interferindo no campo de futebol da Companhia – e nove metros do Teatro para a construção do viaduto. “Do teatro iremos ocupar 20 vagas do estacionamento. Em contrapartida, ofereço 70 vagas debaixo do viaduto”, diz o prefeito, acrescentando que não reuniu a imprensa antes das eleições estaduais para que não fosse apontado como um interesse político. “Eu quero construir o viaduto. Se o governador me ligar e marcar uma audiência para hoje para tentarmos resolver este problema será um presente para a população aracajuana”.

Prefeito diz que não teve problemas com as empresas privadas
“Com relação à iniciativa privada, a situação é diferente. O hipermercado Extra cedeu 4,5m e já estamos trocando a tubulação de gás. O terreno da Igreja Universal também liberou a área, que só chega a 1,5m”, explica Edvaldo Nogueira, mostrando que a cerca do supermercado foi removida e a obra iniciada no local.

Até o momento já foram colocados 228 estacas de concreto, que vão sustentar os pilares, seis blocos e oito pilares, além de iniciar a troca da rede de gás e água. “Com esse encontro, estamos tentando sensibilizar a população e mostrar a importância do viaduto”.

Desvio

O prefeito disse que será necessário fazer um desvio de trânsito dos carros que vêm pelas avenidas Tancredo Neves e Adélia Franco, mas que na época que for preciso a população será informada com antecedência pelos meios de comunicação. “Como em toda obra grande acontecem alguns inconvenientes, mas será provisório para um melhor fluxo de tráfego de carros”, alega.

Valor

“O valor da obra em si continua o mesmo: R$ 15 milhões. Contudo, a engenharia necessitou desviar a água, o gás e energia, o que aumentou o custo em cerca de R$ 2 milhões”.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais