Eleição: um poço de empregos temporários

0

No próximo dia 27 de outubro os brasileiros voltam às urnas para decidir o futuro do país e de seus Estados. Busca de apoios, reagendamento de reuniões, entrevistas, carreatas, comícios, dentre outras atividades fazem parte do itinerário de todo político que disputa uma segunda eleição – segundo turno. Mas não é só ele quem está em evidência, desenvolvendo trabalhos de conquistas dos eleitores. Os próprios eleitores, ou quase a maioria deles, também não param. Nesse período eleitoral, muitos tentam garantir uma renda extra com o chamado “emprego temporário”. Muitas pessoas que não têm emprego encontram no período das eleições uma boa oportunidade para se ocuparem, seja entregando panfletos, fazendo boca de urna no dia das eleições – prática ilegal, diga-se de passagem -, pendurando-se em postes para pregar bandeiras, dirigindo carros e até bicicletas com sons, dentre outros. Esses trabalhos extras têm rendido uns bons trocados para aqueles que se aventuram dia-a-dia, sol a sol, nas ruas, avenidas e sinaleiras da cidade. A renda? Cada um pode ganhar com isso, em média, R$ 10,00 a R$ 50,00 por dia, a depender da função. Imagina só este número multiplicado por todos os dias desse período eleitoral? Tem gente que fica na espera por quatro anos…

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais