Eletricitários lançam campanha salarial com café da manhã em frente à Energisa

0

Nesta quinta-feira, 7, a partir das 7h, os eletricitários que desempenham suas funções na Energisa fazem ato público em frente à empresa, na rua Ministro Apolônio Sales, 81, bairro Inácio Barbosa . A manifestação marca o lançamento da campanha salarial, inserida no acordo coletivo de trabalho 2010/2011. Marcando o ato, será servido em meio à rua, um café da manhã, com a participação dos eletricitários, representantes dos Sindicatos da Paraíba, Cut, Advocacia Operária, Dieese e outras entidades. A categoria reivindica aumento do piso salarial que corresponde ao índice do INPC e mais 3% de ganho real.

A manifestação deverá reunir mais de 900 trabalhadores da capital e interior do Estado que demonstrarão insatisfação generalizada com relação aos salários, as péssimas condições de trabalho que resultam em doenças ocupacionais e acidentes. No total, são mais de 50 cláusulas reivindicatórias. Durante a manifestação, serão afixadas faixas e cartazes; distribuição de camisas que simbolizam a campanha. No local também haverá um mini-trio.

Os eletricitários estão descontentes com os salários. Portanto, reivindicam reajuste do piso salarial com base no INPC e mais 3% de ganho real. Ainda, integrando a pauta de reivindicações, a categoria pretende conquistar um reajuste no ticket alimentação passando dos R$ 455,00 para R$ 550,00; revisão no Plano de Cargos e Salários; licença maternidade para 180, fato que já ocorre na maioria das empresas do Brasil.

A categoria também está lutando no combate à terceirização. De acordo com o presidente do Sinergia, Sérgio Alves, a categoria deseja que seja reduzido o número de trabalhadores terceirizados porque a medida diminui o índice de acidentes; melhora a prestação de serviços à população e reduz a exploração do trabalhador.

Os eletricitários sergipanos estão em campanha salarial conjunta com os trabalhadores do Estado da Paraíba por meio dos sindicatos Sindeletric/PB e Stiup/PB. Alves justificou afirmando que a empresa é a mesma, bem como a data-base – 1º de novembro. “O patrão é o mesmo. Portanto, a exploração é igual. Daí, o porque de estarmos marchando juntos.

O sindicalista citou que o Grupo Energisa financeiramente está consolidado. Ele confirmou que número de consumidores aumentou diante do crescimento imobiliário. “È um serviço monopolizado e, portanto, não é barato. Não se justifica os trabalhadores perceberem baixos salários e trabalharem com jornadas estressantes e práticas de assédio moral.

É Lei

Depois de uma luta antiga das entidades de classe, os consumidores serão beneficiados. A partir de janeiro de 2011 é obrigatório a abertura de postos presenciais em todos os municípios de Sergipe, tendo em vista que somente um call center não é suficiente para atender a demanda.

Sérgio Alves afirmou que com a obrigatoriedade dos postos presenciais, possibilitará a geração de emprego, bem como o consumidor será melhor atendido. “Os dois tipos de atendimento são ideais”, comentou.

 

 

 


 

Comentários