Em Aracaju, Caravana Comunidade Segura debate desarmamento

0

Suzana Varjão apresentou os números
Durante essa segunda, 13, e terça, 14, Aracaju recebe a visita da Caravana Comunidade Segura que tem o desarmamento como sua principal bandeira de luta pela redução dos índices de violência no país. Na bagagem, a caravana traz o alerta para que Sergipe saia da 10ª colocação no ranking dos estados que mais matam por arma de fogo no Brasil.

“Sergipe não era um dos principais lugares no quesito mortes por arma de fogo, mas após a aprovação do Estatuto do Desarmamento vemos os estados mais violentos tomarem uma série de medidas que fizeram com que o índice de homicídio diminuísse e Sergipe não aderiu a essas iniciativas”, conta Gabriele Dutra, pesquisadora da ONG Viva Rio.

Mesa composta por autoridades
A iniciativa da organização não-governamental carioca junto à rede Desarma Brasil e ao programa Viva Comunidade inspiraram a formação da caravana que neste ano pretende, pela primeira vez, disseminar a discussão sobre desarmamento em todas as capitais brasileiras. “Está na hora de estados como Sergipe envolver toda a sociedade nesse debate”, acredita Gabriele.

Membro da rede Desarma Brasil, Suzana Varjão acredita que a política de desarmamento no Brasil está dando certo. “Tivemos uma queda histórica de 12% no número de mortes por arma de fogo no país, o que significa aproximadamente cinco mil vidas poupadas, mas ainda existe muita arma, cerca de 90% na mão de civis, e é isso que preocupa”, salienta.

Gabriele Dutra, pesquisadora da ONG Viva Rio
Ponto pra Sergipe

Apesar da ingrata posição de 10º estado que mais mata no Brasil, Sergipe está entre os que mais recolhem armas e os que menos concedem porte de arma no país. “É por isso que tenho certeza que esse quadro no estado sergipano vai mudar”, torce Suzana.

Os membros da caravana reuniram-se na Câmara Municipal de Aracaju com autoridades, membros da sociedade civil e da Federação dos Conselhos Comunitários de Sergipe. Ainda consta na agenda uma visita à Polícia Federal, à Prefeitura Municipal de Aracaju e à governadoria. Da capital sergipana o grupo segue rumo ao Ceará onde vai promover o debate sobre o assunto em Fortaleza.

Por Glauco Vinícius

Comentários