Empresários e personalidades são homenageados pela ACS

0

A comemoração dos 132 anos de fundação da Associação Comercial de Sergipe – ACS -, na noite desta terça-feira, dia 27, foi marcada pela solenidade de entrega do prêmio “Líderes & Vencedores”. O auditório do Centro de Convenções ficou lotado de convidados e amigos dos sete homenageados, que foram escolhidos como dignos de destaque pelos associados. Entre os critérios apontados para a escolha dos nomes que constavam na lista de homenageados estava o comprometimento social desses profissionais e instituições. Para o presidente da Associação, Fernando Carvalho, a homenagem é uma distinção. “O objetivo do prêmio é destacar dentro da sociedade, além do meio empresarial, os contemplados, sejam pessoas físicas ou jurídicas. Todas as categorias, exceto o destaque profissional, aliam o sucesso do ramo de atividade do homenageado e um balanço social dessa empresa. Acreditamos que esta é uma forma de estimular este tipo de ação”, afirma. O prêmio “Líderes & Vencedores” foi criado no ano de 1999. Desde então os componentes da ACS apontam nomes que acreditam ser destaque nas seguintes áreas: Entidade Pública ou Privada, Pessoa Física, Comércio, Indústria, Agropecuária, Setor de Serviços e o Destaque Profissional. Os nomes homenageados nesta edição foram: CDI, padre Arnóbio Patrício de Melo, João Carlos Paes Mendonça, Luciano Franco Barreto, Luciano Menezes Silva, Dílson de Brito Franco e José Fernandes de Lima. Este ano no item “Comércio” o destaque foi para o empresário João Carlos Paes Mendonça, antigo presidente do Grupo Bompreço e, hoje, líder do Grupo JCPM. Para o empresário, a homenagem foi especial por se originar de uma instituição que tem credibilidade. “Recebi várias homenagens, falo isso sem nenhuma vaidade, mas tem um gostinho especial, não vou negar, receber um prêmio na minha terra. Sou filho da Serra do Machado, povoado de Ribeirópolis, e apesar de viver em outro Estado há mais de três décadas, levo comigo as minhas raízes”, explicou. Mendonça, que atua no ramo comercial há mais de 50 anos, explicou o que considera essencial para qualquer pessoa se destacar no seu ramo de trabalho. “Primeiro a pessoa deve focar o seu objetivo e fazer o que gosta. É essencial ter fidelidade ideológica”, acrescentou. Sobre o trabalho social realizado na Serra do Machado, município de origem, o empresário não escondeu o entusiasmo. “É um projeto que desenvolvemos há 14 anos e nos orgulhamos dos frutos que têm dado”, revela. Luciano Franco Barreto, que recebeu o título de “Destaque Indústria”, também ressaltou, em seu agradecimento, o braço social da empresa que comanda, o Instituto Luciano Barreto Júnior. “O Instituto foi idealizado por meu filho, Luciano Franco Barreto Júnior, que acreditava que uma empresa além do objetivo natural de gerar riquezas, tem de estar atenta para sua responsabilidade social. O ILBJ, que completa um ano no mês de agosto, oferece cursos de Inglês, Informática e Relações Familiares e Pessoal há mais mil alunos”, informou o empresário. E o social é a principal preocupação do padre Arnóbio Patrício de Melo, que foi homenageado com o “Destaque Pessoa Física”. Responsável pela paróquia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, no conjunto Orlando Dantas, o religioso vem se destacando pelo imenso esforço que vem fazendo, em conjunto com a comunidade onde atua, para melhorar a qualidade de vida da localidade, inclusive realizando parcerias com empresas para que sejam ofertados cursos para a população. Sobre o prêmio, o padre afirmou estar lisonjeado. “Recebo com muita alegria essa homenagem. Para mim ela é um colírio, um refrigério, me rejuvenesce e estimula”, disse. Igualmente lisonjeado estava o diretor Institucional do Comitê para a Democratização da Informática – CDI – em Sergipe, José Teófilo de Miranda. “Este é o primeiro CDI, existem mais de 40 pelo país, que recebe um reconhecimento dessa natureza. Como nós não temos objetivos políticos, uma premiação como essa confirma que nós, com o apoio de pessoas e empresas parceiras, estamos sendo reconhecidos pela sociedade e temos alcançado credibilidade, algo muito importante para qualquer instituição”, assegurou. O professor José Fernandes de Lima, atual reitor da Universidade Federal de Sergipe, também comemorou esse reconhecimento. “É algo que vai além do meu trabalho. É algo que alcança a própria instituição, uma Universidade pública, que vem passando, nos últimos anos, por uma série de dificuldades e problemas. Então, receber uma homenagem da Associação Comercial de Sergipe, que além de impulsionar o desenvolvimento empresarial no Estado, também se interessa pelo que acontece na sociedade como um todo, é uma honra imensa”, atestou.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais