Encontro discute inclusão socioambiental de catadores

0
Catadores participaram de encontro (Fotos: Portal Infonet)

Catadores da Grande Aracaju participaram nesta quarta-feira, 28, do primeiro encontro do Projeto de Inclusão Socioambiental e Produtiva de Catadores e Coletores de Recicláveis de Sergipe.  O evento foi realizado com objetivo de apresentar as ações que pretendem capacitar e orientar os trabalhadores para o desenvolvimento de sua autonomia organizativa econômica.

De acordo com o coordenador geral do projeto, Edmilson Suassuna, 1250 catadores já estão cadastrados.  A ideia é que todos eles participem de encontros onde serão apresentados detalhes do projeto. “Esse cadastramento vai durar até o final do projeto. Vamos identificar os catadores e também acompanhar esse público que iremos trabalhar. A partir daí, a gente apresenta e leva informações aos catadores sobre o projeto e depois a gente envolve os gestores públicos e os atores envolvidos nesse processo”, explica.

Edmilson Suassuna fala do projeto

Ainda de acordo com Edmilson, o projeto irá trabalhar ações de capacitação, formação e organização produtiva dos negócios que os catadores poderão montar.  “Faremos oficinas com temas que serão escolhidos nesses encontros e partir daí, vamos identificar onde fazer essas ações e depois trabalhar os arranjos produtivos nesse processo”, detalha. “Eles deixaram de trabalhar na informalidade, enxergando o seu negócio como uma atividade produtiva para aumentar o seu poder de renda”, completa.

O representante do Movimento Nacional dos Catadores, Adriano dos Santos, aprovou a projeto e falou sobre a importância da participação dos catadores. “É muito importante que a gente acompanhe, participe e conheça as ações desenvolvidas para os catadores. Somos nós, catadores, que seremos atendidos. Quando formos convocados para as reuniões, devem participar, colocar  ideias, demandas e discutir problemáticas”, opina.

Adriano é do Movimento Nacional dos Catadores

Secretário Olivier Chagas fala da importância do projeto

O secretário de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Olivier Chagas, destaca que o projeto traz benefícios aos catadores e, consequentemente, ao Meio Ambiente.  “Estamos buscando colaborar para que eles estejam melhor organizados e para que tenham consciência ambiental. Eles se transformarão em agente com consciência ambiental. Ninguém melhor do que eles, que lidam diretamente com os resíduos sólidos tão impactantes no ambiente, ter consciência da forma do descarte correto”, revela.

O Projeto de Inclusão Socioambiental e Produtiva de Catadores e Coletores de Recicláveis de Sergipe é uma iniciativa desenvolvida em parceria pela Semarh, Sebrae e Governo Federal.  O objetivo é disponibilizar ações tanto de formação quanto de assistência para fortalece a operacionalização dos Empreendimentos socioambientais e Inclusivos dos catadores e coletores, e organizá-los em Redes Inclusivas.

Por Verlane Estácio

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais