Enedra: jovem morto foi confundido com acusado de tráfico

0
Acusados por tráfico presos em Simão Dias (Foto: Ascom/SSP)

O jovem Thyago Lage Barroso, 19, assassinado a tiros em uma emboscada no município de Simão Dias, foi morto por engano. O alvo do crime seria um outro jovem, que teria vínculo com o tráfico de drogas. Esta foi a conclusão do delegado de Polícia Civil Klever Farias, que há quatro meses vem investigando a ação criminosa e desencadeou a Operação Enedra [palavra grega que significa emboscada] para cumprir os mandados judiciais que culminou com a prisão de 11 suspeitos.

Klever Farias: operação Enedra para prender suspeitos (Foto: Portal Infonet)

Entre os presos, estão o jovem que seria de fato o alvo da emboscada que acabou matando Thyago Lage e os três acusados que teriam envolvimento direto com esse homicídio, conforme os esclarecimentos feitos pelo delegado durante entrevista coletiva concedida na manhã desta sexta-feira, 21, na Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP).

O delegado revelou que o alvo da emboscada seria de fato Hytallo Vinícius Santa Rosa, 23, um jovem associado ao tráfico de drogas e que teria uma dívida, no valor de R$ 500, com o grupo que teria articulado a sua morte. No dia do crime, Hytallo Vinícius teria convidado Thyago Lage para ir a um sítio da família do próprio Hytallo.

O jovem Thyago Lage era apenas amigo de Hytallo, sem qualquer envolvimento com o tráfico ou outro tipo de crime, e teria aceitado o convite do amigo, de acordo com as informações do delegado.

O encontro

Thyago foi confundido com alvo do homicídio (Foto enviada pela Ascom/SSP)

As investigações policiais indicam que, em uma sexta-feira à noite, no dia 11 de maio, Thyago Lage saiu em uma motocicleta usando um blusão preto e seguiu para encontrar o amigo no sítio. Mas no caminho, na rodovia Lourival Batista, o jovem acabou atingido por vários tiros e morrendo. Por coincidência, Hytallo, que estava sendo ameaçado em decorrência da dívida que teria contraído com supostos traficantes, possuía uma motocicleta do mesmo modelo e também usava um casaco preto naquela noite, segundo o delegado.

Durante a investigação, conforme o delegado, Hytallo Vinícius chegou a confessar à polícia de que estaria efetivamente recebendo ameaças decorrentes deste débito. No primeiro momento, o delegado chegou a acreditar que Hytallo teria participação no homicídio, mas esta possibilidade foi descartada no curso da investigação.

Conforme o delegado, os onze suspeitos presos têm envolvimento com o tráfico de drogas, sendo uns com maior potencial e outros funcionando como meros colaboradores. A exemplo de uma mulher, uma jovem de 20 anos, que era namorada de um dos supostos traficantes e contribuía com o crime, escondendo a droga, conforme informou o delegado.

Irmãos

De acordo com o delegado, o homicídio teria sido praticado por três homens, que integram o grupo dos detidos: os irmãos gêmeos Leandro e Leonardo Custódio Matos, 28, e Joanderson das Virgens Santana, de apenas 19 anos. Os demais teriam envolvimento com a trama, mas não teriam participado da execução, conforme o delegado Klever Farias.

Além dos quatro já citados, também estão presos José Alves de Andrade Júnior, 33, Franciela Santos Santana, 20, Joaldo das Virgens de Santana, 21, Tellon Eduardo Tavares Fontes, 20, José Vinícius Menezes Conceição, 19, Rafael Soares, 26 e Anderson Santos da Silva, 34.

As investigações continuam. As prisões ocorreram em Simão Dias. Os presos na operação foram encaminhados para a Delegacia Regional de Lagarto e serão transferidos para um dos presídios de Aracaju, onde aguardarão as novas decisões judiciais.

Por Cassia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais