Energisa Sergipe registrou 118 colisões em postes no 1º semestre

0
Uma redução em relação ao mesmo período de 2020, que foram registradas 141 ocorrências (Foto: Ascom Energisa)

A colisão de veículos em postes pode gerar vítimas fatais e a interrupção de energia elétrica em residências, escolas, comércios e hospitais, além de comprometer o trânsito. No primeiro semestre deste ano, foram registradas 118 ocorrências envolvendo colisão de veículos em postes, uma redução em relação ao mesmo período de 2020, que foram registradas 141 ocorrências.

O município de Aracaju lidera o ranking com 26 ocorrências registradas no primeiro semestre deste ano, em seguida os municípios de Lagarto com nove ocorrências e os municípios de Itabaiana e Itaporanga d’Ajuda com sete ocorrências. O gerente de Operação da Energisa Sergipe, Daniel Flor, orienta sobre os cuidados que o condutor deve ter para evitar choque elétrico.

“Sempre que possível, deve-se evitar sair do veículo nestes casos, pois pode haver risco de choque elétrico, uma vez que podem existir cabos sobre o veículo ou próximos não visualizados pela vítima. Além do Samu e do Corpo de Bombeiros, é imprescindível que a Energisa seja imediatamente acionada para realizar todos os procedimentos com segurança. Quem for prestar socorro, deve também ficar afastado do veículo e acionar a Energisa”, explica Daniel.

Fornecimento de energia

A interrupção no fornecimento de energia elétrica é outra consequência das colisões com postes. No primeiro semestre deste ano, 75 mil clientes ficaram sem energia elétrica. No mesmo período no ano passado, 114 mil clientes tiveram o fornecimento de energia impactado. A redução do número de clientes interrompidos é consequência da modernização e automatização da rede elétrica. A Energisa tem investido em equipamentos de transferência remota, o que minimiza o tempo das interrupções em casos de ocorrência desta natureza.

“O tempo médio para atendimento de uma ocorrência de poste abalroado é de seis horas, a depender da localidade e acesso, tipo e quantidade de estruturas e equipamentos envolvidos, por isso, mesmo que o impacto da batida não interrompa o fornecimento na hora, precisamos realizar um desligamento emergencial para efetuar o serviço. Existem casos em que o dano à rede é tão grave que é necessário trocar mais de um poste. Mesmo com nossa tecnologia para minimizar a quantidade de clientes atingidos, a região mais próxima da ocorrência vai ficar comprometida durante esse intervalo de tempo”, explica o gerente de Construção e Manutenção da Energisa Sergipe, Thyago Tanouss.

Outro fator relacionado aos acidentes com postes é a responsabilidade de quem irá arcar com os prejuízos. O custo da substituição de cada poste é em média de R$ 5.800,00, que será obrigatoriamente cobrado do infrator/condutor do veículo causador do sinistro.

Prevenção

Um sistema de proteção está sendo implantado pela Energisa para diminuir o impacto das colisões em postes. O dispositivo consiste em uma estrutura de concreto colocada na base do poste. Segundo Thyago Tanouss, o objetivo é diminuir o impacto da colisão para o condutor e diminuir os danos nos postes, e consequentemente evitar a falta do fornecimento de energia elétrica.

“Instalamos várias muretas/defensas por Aracaju e alguns municípios em locais específicos e de grande probabilidade de acidentes de trânsito. É muito importante reforçar os cuidados no trânsito, principalmente em locais de maiores fluxos, em curvas, como também em períodos de chuvas”, afirma Thyago.

Serviço

Em casos de acidentes envolvendo a rede elétrica, informe imediatamente à Energisa por meio dos canais de atendimento call center 0800 079 0196, WhatsApp (79) 8101- 0715 e ao Corpo de Bombeiros pelo 193.

Fonte: Energisa Sergipe

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais