Enteado suspeito de matar PM está foragido

0
A polícia procura Cleverton Coelho Santos (Fotos: PM)

Um domingo do Dia dos Pais, marcado por uma triste despedida no velório do cabo da Polícia Militar que foi assassinado enquanto dormia. O crime foi registrado na noite de ontem,8, na casa do policial, localizada no Parque dos Faróis, município de Nossa Senhora do Socorro.

Conforme já relatado, a principal suspeita da polícia é que o militar foi assassinado tendo como mandante a esposa, Andrea Santos Coelho. A participação do filho mais novo de Andrea, um adolescente de 12 anos, que foi apreendido e confessou o crime, além do filho mais velho, identificado como Cleverton Coelho Santos, de 19 anos, que seria o autor dos disparos. Esposa e enteados são os principais suspeitos do crime que chocou a segurança pública de Sergipe.

Na manhã deste domingo, 9, a equipe do Portal Infonet esteve no velório do militar, realizado na residência da ex-esposa de Jeová Santos. A mãe do militar, irmãos, filhos e centenas de policiais compareceram ao velório. Entre todos, um sentimento de revolta pelo assassinado de um homem que segundo relatos era um excelente profissional, de personalidade calma e que frequentava uma igreja evangélica.

Andrea foi presa pelo crime

Por conta da comoção, os parentes preferiram não serem identificados durante a entrevista, mas um sobrinho da vítima contou que Jeová e Andrea estavam juntos há cerca de seis anos e que ninguém da família desconfiava da mulher.

Uma amiga do casal, da época em que moravam no município de Pedra Branca, em Laranjeiras, estava no velório e relatou que logo após o crime, por volta das 20h14, recebeu a ligação de Andrea. “Ela estava muito nervosa e chorava muito. Pediu que fosse a casa dela, mas como moro longe, disse que demoraria a chegar. Oficialmente, eles casaram há três anos. Ele era um homem bom, muito alegre e sempre disposto a ajudar as pessoas. Nunca soube que eles brigavam. Se ela fez isso mesmo, vai ter que pagar, mas não acredito que ela fez isso. Sempre frequentava a casa deles e estava tudo bem”, fala.

Velório do militar é realizado na casa da ex-esposa (Foto: Portal Infonet)

O comandante da Polícia Militar de Sergipe, coronel Maurício da Cunha Iunes acompanha de perto o caso, e lamentou a morte do militar, ressaltando que o PM sofreu uma morte covarde ao ser executado dentro da residência enquanto dormia. O comandante lembrou que o enteado do militar foi expulso da residência da mãe, pelo próprio cabo, por não concordar com o envolvimento de Cleverton Coelho com o crime. Cleverton já tem passagem pela polícia por tráfico de drogas.

“A Polícia Militar, hoje poderia está vivendo um dia de alegria, por conta do Dia dos Pais, mas estamos aqui no velório de um policial que morreu de forma covarde. Dentro da sua casa, enquanto dormia, sem chance de defesa. Estamos de luto”, fala o comandante.

O cabo Jeová receberia oficialmente a promoção no dia 25 desse mês. “Ele saiu de casa para comemorar a promoção. Justamente por conta de ter saído para comemorar, ele deixou a arma guardada em casa e ao chegar ao lar foi descansar. Um policial de conduta ilibada, bem quisto que frequentava uma igreja evangélica. É uma questão de honra para a Polícia Militar prender o responsável ou os responsáveis por este crime”, diz o coronel.

Militares acompanham o velório do colega de farda (Foto: Portal Infonet)

Quem souber informações do foragido Cleverton Coelho Santos pode entrar em contato por meio do Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp), o 190 ou Disque Denuncia através do telefone 181.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais