Estacionamento: Shoppings tentam retomar obras

0

Obras foram paralisadas
Na última segunda-feira, 19, a direção dos shoppings Jardins e Riomar enviaram à Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) projetos complementares para a liberação das obras de implantação das cancelas eletrônicas. As obras foram embargadas pela Emurb a pedido da SMTT na sexta-feira da semana passada.

Alheia à polêmica envolvendo a possível cobrança do estacionamento nos dois centros de compras, a SMTT afirma que a maior preocupação do órgão é com o impacto que a instalação das cancelas pode causar no trânsito nas imediações dos shoppings.

“Nossa preocupação é que haja a retenção de veículos nas proximidades dos shoppings, já que cada carro vai ter que parar para retirar um tíquete, e isto pode levar um certo tempo. O entendimento da SMTT é que este processo pode atrapalhar o fluxo de veículos nas imediações dos shoppings, sobretudo em horário de pico”, afirma Jairo Alves, assessor de comunicação da SMTT.

Segundo o assessor, os projetos complementares enviados à superintendência já estão sendo analisados pelos engenheiros e pelo diretor de Planejamento e Sistemas da SMTT, Antônio Fernando. Enquanto isso, as obras permanecem paralisadas nos dois shoppings da capital.

“Retirada de tíquete é um processo rápido”

Já a assessoria do Shopping Jardins acredita que a instalação de cancelas não provocará retenção do fluxo de veículos nas proximidades do shopping. “O processo de retirada do tíquete é muito rápido, isso não causará lentidão ao trânsito. Se isso acontecer a culpa será, ao meu ver, das ruas estreitas nas proximidades. Quem sai de Aracaju percebe que o processo não traz transtorno ao trânsito de outras capitais”, opina a assessora do Shopping Jardins, Ana Paula Caldas.

De acordo com a assessora, as obras paralisadas no shopping têm sido um desagrado para os clientes. “Não é agradável dirigir seu carro pelo estacionamento do shopping e se deparar com vários cortes no asfalto”, diz Ana Paula Caldas sobre os buracos que ficaram com a retirada do cabeamento antigo, e que não puderam ser tapados por conta da paralisação da obra.

“Cobrança é tendência”

Segundo Ana Paula Caldas não há intenção do Shopping Jardins em cobrar pelo estacionamento, mas ela não descarta uma futura cobrança. “Nossa intenção é promover uma maior segurança aos clientes do shopping. O estacionamento pago, no entanto, é uma tendência nacional”, disse a assessora.

A cobrança pelo estacionamento nos shoppings tem enfrentado a resistência da população, dos parlamentares, e, principalmente, dos lojistas. A Associação de Lojistas do Shopping Jardins já se manifestou contra à cobrança.

Comentários