Estudante é espancada na frente da escola

0

Estudante foi espancada por bandido durante assalto (Fotos: Portal Infonet)

A estudante LSF, de 16 anos, passou momentos de terror ao ser abordada por um bandido na frente do Caic do Bairro Industrial, na tarde da última segunda-feira, 20.

Segundo a mãe da estudante, Izabel Cristiana dos Santos Silva, moradora do bairro Coqueiral, no momento da violência a filha estava na quadra do colégio onde aguardava a chegada do ônibus escolar que a leva todos os dias para a unidade, na companhia de outros estudantes.

Muito abalada, LSF conta que tudo aconteceu muito rápido e que percebeu que o bandido estava conversando com outra estudante, quando de repente o acusado puxou sua blusa e o celular. “Como me recusei a dar o celular ele me deu um soco no rosto, foi quando caí no chão e me arranhei toda. Ele ainda me ameaçou de morte”, lembra.

Assustada e com medo de represálias por parte do bandido, Izabel diz que não gostaria que

Izabel temem pela segurança da filha ao retornar para a escola
a filha voltasse a frequentar o Caic do bairro Industrial, onde o fato aconteceu. Na manhã desta terça-feira, 21, mãe e filha foram ao Instituto Médico Legal (IML) para a realização de exames de corpo de delito.

Direção

A diretora do Caic, Maria Conceição Rezende dos Santos, esteve acompanhando a adolescente no IML e disse que o Colégio tem uma estrutura física diferente das outras escolas, com um terreno muito grande e dividida em três blocos. “A cerca que delimita a escola não oferece segurança, e nós temos três vigilantes por bloco. Esses vigilantes controlam a saída e a entrada dos alunos em sala de aula, mas não tem condições de vistoriar toda a extensão da escola”, afirma a diretora.

Maria conceição também relata que a direção não tem controle de quem entra e sai da escola. “Muitas pessoas ficam nas áreas externas aos blocos fumando, gente que não conhecemos”, lamenta.

Diretora do Caic reconhece entrada de pessoas estranhas na área externa
Reforma

A diretora salienta que a escola passará por uma reforma. “O que ainda está demorando é que o terreno tem problemas na escritura, mas a secretaria já está resolvendo isso. Eu sempre oriento os alunos no sentido de não utilizarem celular nessa área externa para não chamar a atenção dos delinquentes.”, conta Maria Conceição.

Secretária

O assessor de comunicação da Secretária de Estado da Educação, Givaldo Ricardo, disse que o Caic foi criado com o objetivo de integrar o espaço da escola com a comunidade, por isso a quadra é a aberta. Givaldo explicou ainda que a área que corresponde às aulas é fechada.

O assessor completou que o maior problema enfrentado com relação à segurança é na entrada e saída dos alunos. “Estamos mantendo dez vigilantes, sendo dois por turno. Na área externa precisamos muito do apoio da polícia. Vamos pedir que as rondas sejam ampliadas e intensificadas. Vamos pedir a cópia do boletim de ocorrência para que providências sejam tomadas”, esclarece Givaldo Ricardo, que ressalta também o trabalho da Polícia Militar. “Temos contado muito com o apoio da Polícia Militar que tem feito rondas na área”, reconhece.

 

Por Kátia Susanna e Alcione Martins

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais