Estudantes resolvem entrar em greve

0

O Diretório Central dos Estudantes da Universidade Federal de Sergipe (DCE-UFS) realizou assembléia geral com os estudantes e decidiram entrar em greve. A decisão foi tomada porque serviços essenciais estão sem funcionamento devido à greve dos servidores. Os professores retomaram suas atividades no dia 26 de julho, mas os servidores não. Por isso, Resun (Restaurante Universitário), a Bicen (Biblioteca Central) e laboratórios estão sem funcionar, ou seja, não há condições de aula. O dia de ontem foi de piquete. Os estudantes fecharam os prédios das salas de aula e saíram divulgando a decisão aos outros alunos. Segundo José Hélio, membro do DCE, a adesão ao movimento foi razoável, “metade sai das salas, metade não”. Mas, segundo ele, muitos estão tomando esta atitude sem consciência do que se está fazendo e pelo que se está lutando. “Grande parte das pessoas é a massa amorfa, que está aderindo ao movimento pela “farra””, explica. Alguns professores estão prendendo seus alunos em sala com o argumento de que “não liberei ninguém para fazer greve”. Muitos alunos estão reclamando desta atitude, porque estes mesmos professores foram para as assembléias da Adufs (Associação dos Docentes da UFS) e votaram pela greve dos professores. “Quando eles querem parar, não pedem nem sequer a opinião dos alunos, param e pronto. Agora que estamos sem condições de aula, sem biblioteca, sem laboratórios eles vêm com papo de “não liberei ninguém”. Isto é um abuso”, reclama uma aluna de Comunicação Social. Outros professores perguntam se a turma aceita parar; se não, continuam em sala. Outra assembléia acontece na terça (08) para avaliar o movimento.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais