Eunice Weaver: interventor diz que não pode realizar auditoria de irregularidades

0

Renato disse que não pode apurar denúncias de outros exercícios
Após tomar posse como interventor da ONG Eunice Weaver, o contabilista Renato da Silva Barreto disse que não irá realizar auditoria das denúncias de irregularidades na entidade.

Renato tem 40 anos de militância na profissão de contabilista e é especialista em auditoria contábil pela Universidade Estácio de Sá no Rio de Janeiro. Nesta quarta-feira, 28, o interventor conversou com exclusividade com o Portal Infonet.

Portal Infonet – Como surgiu o convite para ser o interventor da Eunice Weaver?

Renato da Silva Barreto – Esse convite partiu por indicação de pessoas aqui do Estado que tinham conhecimento do trabalho que eu desenvolvia.

Infonet – Qual vai ser a primeira medida que será tomada em sua administração?

RSB – Vamos indicar um conselho fiscal de pessoas idôneas para que acompanhem o meu trabalho, pois é importantíssimo que tudo seja feito às claras.

Infonet – Com relação às denúncias de irregularidades na entidade, o que vai ser feito do ponto de vista da auditoria?

RSB – Com relação a essas denúncias eu não posso falar, pois o meu trabalho é de intervenção para manter em funcionamento a sociedade. Ainda não li a decisão inteira da juiza, mas até onde eu sei meu trabalho não é realizar a auditoria de exercícios anteriores. A Eunice Weaver funciona em Aracaju desde 1941 e nossa prioridade é para que o trabalho desenvolvido não termine.

Infonet – Qual o prazo que o senhor tem para intervir na administração da sociedade?

RSB – Tenho um ano. No momento estamos em fase de transição. A presidente afastada está passando todos os documentos. Não se pode fazer isso de qualquer jeito, nós vamos trabalhar de acordo com a decisão judicial, agora não deixando a atividade normal da entidade de lado.

Infonet Após esse prazo de um ano o que irá acontecer?

RSB – No final da minha intervenção deve haver uma inspeção a ser realizada por uma auditoria independente, mas só a partir do final do ano quando se encerra o exercício contábil.

Por Bruno Antunes

Comentários