Ex-presidiário volta a cadeia após roubar carga na BA

0
(Fotos: 3º BPM)

Uma operação da Polícia Militar na madrugada deste sábado, 25, terminou na prisão de um motorista. O homem identificado como Valter Firmino Dias, de 40 anos, é suspeito de pertencer a uma quadrilha que assaltou um caminhão carregado de açúcar em Feira de Santana na Bahia. A carga foi avaliada em R$ 25 mil.

De acordo com o comandante do Batalhão da PM, em Itabaiana, Reinaldo Chaves, os militares abordaram o motorista no município sergipano de Frei Paulo. “No momento da abordagem ele disse que era o motorista do caminhão, mas quando questionado sobre o proprietário da carga ele não soube informar. Foi quando consultamos a ocorrência e constatamos que a carga tinha sido roubada em Feira de Santana”, conta o comandante que afirmou não ter encontrado nenhuma arma com o motorista.

Após ser constatado o roubo o motorista confessou. “Ele disse que pegou o caminhão em Ribeira do Pombal, na Bahia, e que levaria para uma pessoa em Frei Paulo, Sergipe”, fala Chaves.

Suspeito tem extensa folha de processos

O major entrou em contato com o proprietário do caminhão que é natural de Campo do Brito. “O senhor Ginaldo Gama disse que o caminhão foi roubado em Feira de Santana por dois homens armados”. O motorista foi encaminhado para a delegacia de Itabaiana onde permanece preso.

A Polícia já sabe que Valter Fimino é ex-presidiário respondendo a processos como falsificação de documentos, porte ilegal de armas, apropriação indébita, estelionato, adulteração de sinal de veículo e outro por apropriação indébita.

Orientação

O major chaves ressalta que a Polícia Militar permanece realizando operações em diversos pontos do interior do Estado, mas alerta que o cidadão que tiver seu bem roubado deve procurar a Polícia para fazer a queixa. “Muitas vezes por conta de ser um valor menor, como um celular a pessoa termina não registrando a queixa. Nós orientamos que essa queixa deve ser feita para que a Polícia tenha esse registro. É importante que ao realizarmos a abordagem e for encontrada uma mercadoria suspeita possamos consultar o registro e verificar se o bem é registrado como furto. Neste caso a pessoa é conduzida para uma delegacia, do contrário ela será liberada, pois nada será constatado”, explica.

Por Kátia Susanna

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais