Falta de articulação das escolas atrasa o “Projeto Salve” na Educação

0

Promotora Maria Conceição Rollemberg reunida com representantres das secretarias
A promotora Maria Conceição Rollemberg com os representantes de Secretarias nessa manhã ainda não foi dada uma conclusão para projeto Sistema de Aviso legal por Violência e Exploração Contra a Criança e o Adolescente (Salve) na Educação. A ação do Ministério Público, com o apoio dos Conselhos Tutelares e Sociedade Médica, prevê a capacitação dos professores para lidar com questões referentes à violência contra a criança. No entanto, as Secretarias de educação do Estado e do município ainda não conseguiram se articular com as escolas particulares para dar início ao projeto. 

Em reunião acontecida hoje pela manhã no prédio do MP, era esperado que as escolas mostrassem suas propostas para iniciar a capacitação dos professores, no entanto o representante do SINEP-SE (Sindicato das Escolas Particulares de Sergipe) não compareceu. Segundo os representantes das Secretarias Estaduais e Municipais presentes à reunião o representante também não compareceu às reuniões internas do grupo marcadas nos dias 18 e 19 de outubro, o que teria dificultado a formulação dessas propostas.

“Não é dessa forma que a gente trabalha”, lamentou durante a reunião a promotora Maria Conceição Figueiredo Rollemberg, do Núcleo de Apoio à Infância e à Adolescência. O material de capacitação já teria sido elaborado por Josevanda Franco, presidente do Conselho Estadual dos Direitos da criança e do Adolescente, e somente espera a articulação das escolas. Uma das datas citadas na reunião prevê o dia 2 de novembro para um dia de palestras sobre o “Salve”.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais