Falta segurança no Tobias Barreto

0

Na noite da última quinta-feira, quando da apresentação de um espetáculo de música clássica, no Teatro Tobias Barreto, um incidente tirou a calma e a tranqüilidade da casa. O incidente serviu para mostrar que aquele teatrão todo não tem um só segurança a quem se possa apelar nas horas mais graves. O fato é que o espetáculo já ia bem adiantado, quando um jovem, aparentemente retardado mental, começou a protestar, dizendo que tocava os instrumentos melhor do que o pessoal que estava no palco. O público pedia silêncio, os parentes próximos do jovem faziam tudo para ele se calar, mas o garotão insistia nas críticas. Terminado o primeiro ato do espetáculo, acenderam-se as luzes da platéia. O jovem que protestava viu então que um casal a sua frente ria do que acontecia. Então, ele deu um murro na mulher e tentou agredir o homem que acompanhava. Formada a confusão, quem veio para acabá-la foi o próprio diretor do teatro, Neu Fontes, que contornou o problema e retirou o “protestador” da sala. Procurou-se por um segurança, mas não havia um só para remédio. É que o secretário de Cultura, José Carlos Teixeira, acha que segurança é coisa descartável. Por isso não autoriza a contratação de seguranças nem nas noites de espetáculo. Por Ivan Valença

Comentários