Família de adolescente morta em incêndio precisa de ajuda

0

Após o sepultamento da adolescente Fabiana dos Santos, 15 anos, que morreu carbonizada em um incêndio, a família, que teve a casa completamente destruída, está pedindo ajuda à sociedade. O incidente aconteceu por volta das 22h30 desta quinta-feira, dia 16, no conjunto Marcos Freire III.

 

A jovem, segundo a mãe, tinha o hábito de acender uma vela em devoção a uma santa todas as noites, antes de dormir, e supõe-se que foi isto que deu início ao fogo. O incêndio provavelmente começou quando ela ainda dormia. Mas a causa só será revelada pela perícia. Os outros três membros da família, que estavam em casa, só sentiram o cheiro de fumaça quando as chamas já haviam se alastrado.

 

Apesar de não estar sozinha em casa, Fabiana, que mantinha a porta do quarto fechada, não teve como escapar do local. Ao pedir socorro e abrir a janela – que tinha grade -, a corrente de ar fez com que o fogo se alastrasse pelo quarto e, em seguida, por toda a casa.

 

Segundo testemunhas, Fabiana entrou em pânico e ficou esperando socorro na janela, com as pernas e mãos para o lado de fora. A mãe, a empregada doméstica Maria José dos Santos, ficou ao lado da adolescente até ela desfalecer. “Foi uma coisa pavorosa. A mãe viu a filha morrer diante dos próprios olhos, sem poder fazer nada. Para conseguir ir ao enterro, ela teve que ser sedada”, descreveu o artista plástico Delton Rio, amigo da família.

 

Além de Fabiana, viviam na casa a mãe, um irmão mais velho e uma cunhada da adolescente, que está grávida de oito meses. “Eles perderam tudo. Roupas, móveis, utensílios domésticos, todos os documentos e até as economias que vinham fazendo para reformar a casa. Para liberar o corpo da filha, Maria José teve que tirar uma nova carteira de identidade”, afirmou Delton.

 

O corpo da adolescente, que fazia parte da Guarda Mirim de Aracaju, foi sepultado às 15 horas de hoje, no Cemitério São João Batista. As pessoas que tiverem interesse em ajudar a família, doando material de construção, roupas ou mesmo dinheiro, podem entrar em contato com os seguintes telefones: (0xx79) 9992-1845 (Nazaré) ou 3042-2264 (Eduardo).

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais