Família se desespera com demora na liberação de corpo

0

Huse liberou o corpo após às 10h desta sábado (Foto: Arquivo Portal Infonet)
Uma família entrou em desespero na manhã deste sábado na porta do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) em virtude da demora na liberação do corpo do paciente José Raimundo da Cruz, 67. O homem foi vítima de infarto seguido de queda. Com isso, o corpo teve de ser levado para o Serviço de Verificação de Óbito (SVO). Lá a informação foi de que deveriam retornar ao Huse. A “peregrinação” deixou os parentes da vítima revoltados.

A filha do Sr. José Raimundo, Patrícia Cruz contou que o pai faleceu no início da noite desta sexta-feira, 11 em casa, aqui na capital sergipana. “Quando eu cheguei em casa ontem por volta das 20h já encontrei minha tia chorando dizendo que meu pai estava morrendo. Levamos para o Nestor Piva e de lá fomos encaminhados para o Huse. A médica disse que foi infarto, mas que como ele caiu, tinha que ser levado para o SVO. Passamos a noite nessa luta e agora já são quase 10h e não sabemos quando o corpo será liberado.

Eu não quero expor minha família porque a gente já está sofrendo demais, mas uma situação desta tem que ser resolvida. O sofrimento é pela perda e pela demora na liberação do corpo”, lamenta a filha do Sr. José Raimundo aos prantos.

Na assessoria de Comunicação do Huse, a informação é de que a médica plantonista entendeu que em virtude da queda, o laudo deveria ser feito pelo SVO. “Foi uma questão da médica que no sentido de emitir um laudo mais completo, quis supervalorizar o diagnóstico, mas chegando ao SVO, o médico verificou que a queda não tinha influenciado nada e orientou os familiares que retornassem com o corpo par ao Huse. Já está tudo resolvido e o corpo já foi liberado”, explicou o assessor José Castilho.

Por Aldaci de Souza

 

Comentários