Familiares de idoso que morreu em elevador serão ouvidos hoje

0
José Nunes da Silveira tinha 94 anos (Foto: Arquivo Portal Infonet)

As investigações sobre a morte de José Nunes da Silveira, 94, que caiu em um fosso do elevador em manutenção do condomínio em que morava já estão em andamento. Na tarde desta segunda-feira, 16, o delegado Éverton Santos, da 1ª Delegacia Metropolitana, irá ouvir pela primeira vez os familiares da vítima.

É possível que funcionários do local também conversem com o delegado nesta tarde. Pela manhã, a Criminalística voltou ao local para procurar testemunhas e fazer a perícia. Serão solicitadas as imagens de câmeras de segurança do local, para que seja feita a análise. “Vamos tentar conseguir os vídeos para ‘subsidiar’ os depoimentos. O laudo vai dizer qual foi a causa da morte do idoso”, contou o delegado.

O inquérito encerra dentro de um prazo de 30 dias, e pode ser encerrado até antes. O delegado afirmou que o caso pode se desenhar para uma resolução de homicídio culposo, em vez de morte acidental. “Se não tiver sinalização no elevador, avisos, tende a isso. Mas dependemos dos laudos, das ouvidas, das imagens… Vamos saber também qual a empresa contratada para fazer o serviço, se tinha licença para tal, quem foi o contratante. Tudo será levantado”, garantiu.

O Boletim de Ocorrência registrado pela família de José conta que o idoso saiu de casa. Depois de um tempo, os familiares o procuraram, não encontraram e, mais tarde, perceberam que ele havia caído no fosso.

O relato será conferido com a prova técnica produzida pela Polícia Civil.

Por Victor Siqueira

Comentários