Famílias abrigadas continuam dormindo no chão

0

Mãe pede fraldas descartáveis
Na manhã desta terça-feira, 13, a equipe do Portal Infonet retornou aos Colégios Laonte Gama e Vitória do Santa Maria, localizados no bairro Santa Maria, zona sul da capital. As escolas estão abrigando famílias que estavam em áreas de risco e foram retiradas por conta das fortes chuvas. O problema é que as famílias reclamam que estão dormindo no chão ou em carteiras improvisadas sem colchões ou cobertores.

A dona de casa Adenilde Reis de Santana, mãe de três filhos, que está abrigada na Escola Laonte Gama denuncia que além da quantidade insuficiente de colchões o filho que apresenta problemas neurológicos não tem fralda descartável.

“Estamos aqui desde sábado [10] e a gente agora está largado sem ter nenhuma assistência. Meu filho está em um colchão, mas está todo mijado porque ele precisa de fralda. Já prometeram que

Crianças e adultos dormindo no chão no Vitória do Santa Maria
iam trazer, mas até hoje [13] não chegou”, lamenta Adenilde.

A diarista Ana Lúcia Jesus Ferreira que desde o último sábado, 10, está na Escola Vitória do Santa Maria, afirma que a falta de estrutura do local pode causar problemas de saúde. “Eu e meus dois filhos estamos dormindo em cima de carteiras ou no chão. O tempo está muito frio e tenho medo que eles possam ficar doente. Estamos sem saber o que fazer”, diz.

Grávida de dois meses Jéssica Bispo diz que não suporta as dores causadas pelas noites que tem dormindo sem colchão. “Eu e meu marido estamos dormindo no chão, não tem colchão e falta lençol também. A gente pergunta quando vai chegar, mas ninguém diz nada”, conta.

De acordo com a coordenadora do Centro de Referência de Assistência Social (Cras), do Santa Maria, Renata Fagundes, a Secretaria da Assistência Social tem feitos esforços para atender a

A informação é que os colchões serão distribuídos na tarde desta terça-feira,13 Fotos: Portal Infonet
todos os desabrigados. Renata conta que as Escolas Laonte Gama e Vitoria do Santa Maria estão com a capacidade máxima de pessoas.

“No Vitória estamos com cerca de 200 pessoas que estão sendo acolhidas em 18 salas. Aqui estamos recebendo as famílias prestamos os primeiros atendimentos como alimentação e auxílio psicológico e depois encaminhamos para a Escola Barão de Mauá que fica no Orlando Dantas”, esclarece Renata Fagundes, ressaltando que a situação também é semelhante no Laonte Gama.

Sobre a situação dos colchões Renata afirma que na tarde desta terça-feira, 13,  estará recebendo 100 colchões de solteiro e 50 de casal. “Esses colchões é para atender as famílias do Vitoria, do Laonte Gama e do Barão de Mauá. Vamos analisar as prioridades que são mães com crianças e crianças para distribuir para todos”, explica à coordenadora.

Por Kátia Susanna

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais