Famílias de carroceiros ganham dia lúdico no bairro Inácio Barbosa

0
Crianças participaram de oficina de reciclagem (Foto: Portal Infonet)

A oficina de reciclagem na sede da Fundat, no bairro Inácio Barbosa, foi uma novidade e tanto para as crianças. Ali elas aprenderam a transformar restos de papel em objeto de decoração da casa, ou até mesmo num brinquedo. Na sala ao lado, as mamães tiveram uma tarde de ‘madame’. Maquiagem, corte e hidratação de cabelo sem nenhum custo. A dona Gilvania Santiago nem acreditava. “Não me lembro quando tive um dia assim. Tô amando isso tudo”, sorria. Na parte externa, mais uma carrada de crianças brincavam no pula-pula.

Todas essas atividades fizeram parte do sábado lúdico dedicado às famílias de carroceiros do bairro Inácio Barbosa, promovido em conjunto pela Ordem dos Advogados do Brasil em Sergipe (OAB/SE), e órgãos da Prefeitura de Aracaju, como Fundat, Semfas, GMA, Sejesp e Sema. A primeira vez que houve um encontro entre os carroceiros do bairro e os órgãos, no dia 18 de maio deste mesmo ano, o clima não foi dos melhores. “Era o primeiro cadastro dos carroceiros com intuito de capacitá-los e proporcionar outras formas de renda para eles, e assim extinguir aos poucos o uso do cavalo em carroças. Eles (carroceiros) estavam assustados, achavam que a gente queria tirar a fonte de renda deles”, lembra a presidente da comissão de Direitos dos Animais da OAB/SE, Renata Mezzarano.

Ainda de acordo com a representante da comissão, os órgãos decidiram mudar a estratégia de acolhimento desses profissionais. “Com os cadastros que fizemos, percebemos que as condições das famílias são bastante precárias. Em parceria com os órgãos municipais, estendemos a possibilidade de capacitação para as esposas dos carroceiros e filhos na condição de jovem aprendiz. É uma forma de inseri-los no mercado e melhorar a renda daquela família, para que não necessitem do cavalo para sobreviver”, explica. Os cursos serão oferecidos pela Fundat.

Yolanda afirma que algumas famílias sequer tinham Cadastro Único

Durante este sábado equipes da Assistência Social do Município também perceberam que algumas famílias não tinham o Cadastro Único e, portanto, mesmo tendo direito, estão sem acesso a alguns benefícios sociais. “Esse cadastro é a porta de entrada para benefícios como o bolsa família, por exemplo. Muitos sequer sabiam que tinha esse direito”, disse Yolanda Oliveira, coordenadora de benefícios assistenciais da Semfas.

 

Gilvania: um dia especial

A ideia chamada de ‘Amigo Carroceiro’ deve se estender por mais bairros de Aracaju, mas ainda não há data para novos eventos. A proposta é continuar acolhendo a família desses profissionais e aumentar o número de carroceiros dispostos a ingressar no mercado em áreas formais, abandonando de vez as carroças de tração animal. E a ideia, claro, anima crianças e mulheres como a Gilvania, que saiu do salão da Fundat com outro ar. “A autoestima está lá em cima. Um dia mesmo muito especial”, afirmou.

Por Ícaro Novaes

Comentários