Famílias do Casarão são cadastradas pelo município

0
Todas as famílias serão cadastradas (Fotos: Portal Infonet)

As 227 famílias que residem no Casarão Parque, localizado no centro da cidade, foram cadastradas na manhã desta segunda-feira, 21, pelo município de Aracaju através da Secretaria Municipal da Família e da Assistência Social (Semfas) para que sejam incluídas no auxílio-moradia.

O benefício foi requerido para as famílias por meio de uma Ação Civil Pública (ACP) movida pelos Núcleos de Bairros e Direitos Humanos da Defensoria Pública de Sergipe, após o dono do imóvel solicitar à Justiça, a desocupação do local.

Passando pelos oito andares do prédio, o que se via eram moradores comemorando o cadastro, uma vez que segundo eles, o local é impróprio e sem estrutura para abrigar as famílias.

Morando no local há um ano e três meses, José Edilson de Jesus Santos diz que aprovou a iniciativa. “Fiquei muito satisfeito porque aqui há um risco de desabar. Aqui é de alto risco porque quando chove molha tudo. Na verdade não sei como isso aqui está de pé ainda”, afirma.

Local sem estrutura para atender as famílias

Claudia (blusa preta) diz que o local não apresenta estrutura adequada 

Ação foi movida pela defensoria através do defensor Alfredo Nikolau 

Claudia Fernanda de Oliveira diz que o local é impróprio para as famílias. “A gente não aguenta mais essa situação. Esse cadastro vai ser bom porque aqui não tem estrutura para as nossas crianças. Quando chove, molha tudo, sem contar no local que não tem piso, é sujo e sem iluminação adequada”, diz.

Segundo a assessoria de comunicação da Semfas, até a sexta-feira, dia 25, a Secretaria deverá ter um cadastro finalizado de todas as famílias cadastradas. Após o cadastro, a secretaria vai realizar uma análise para identificar se as famílias se incluem no programa de auxílio-moradia. Caso seja aprovado, cada família receberá um auxílio no valor de R$ 300 reais, pago pelo município de Aracaju. Ainda não há prazo de quando as famílias irão receber o benefício.

Defensoria

O defensor público Alfredo Nikolau esteve acompanhando o cadastro das famílias. “São 227 pessoas que estão na lista, mas aqueles que não estão, tem o prazo até sexta-feira [25] para resolver a situação. Acredito que até segunda [28] haja uma lista da real situação dessas pessoas que comprovaram que são daqui”, afirma

Por Aisla Vasconcelos

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais