Famílias são despejadas de conjunto em Malhador

0
Famílias protestam contra reintegração em favor da prefeitura (Foto: Arquivo Motu)

Policiais militares começaram a cumprir, nesta segunda-feira, 30, mandado judicial na Ocupação Bela Vista, pela reintegração de posse atendendo ação movida pela Prefeitura de Malhador contra as 40 famílias que ocuparam irregularmente os imóveis que ainda estão em construção no Conjunto João Alves de Araújo naquele município.

Uma equipe da Defensoria Pública do Estado está acompanhando a retirada das famílias do local, com o objetivo de garantir os direitos e a integridade dos despejados e, segundo a assessoria de imprensa da Defensoria, o deslocamento das famílias está ocorrendo com tranquilidade.
As famílias estão sendo conduzidas para uma quadra esportiva mantida pela Prefeitura de Malhador, segundo informações de Jack Correia, dirigente estadual do Movimento Organizado dos Trabalhadores Urbanos (Motu). Mas as famílias, conforme a liderança do movimento, pretendem fazer uma manifestação em uma das praças da cidade, nas proximidades da residência da prefeita Elayne Oliveira de Araújo (PSB), aguardando uma posição do poder público a respeito da questão.

Questinamentos

Segundo Jack Correia, os imóveis estão inacabados porque as obras foram interrompidas há cerca de 18 meses. Jack Correia explica que a empresa contratada para execução do projeto, destinado à construção de 100 casas populares, teria abandonado a obra e a prefeitura não teria dado sequência às ações para concluir os imóveis. No dia 12 de maio deste ano, as 40 famílias que estavam pagando aluguel, conforme o líder do Motu, tomaram a iniciativa de ocupar os imóveis inacabados, fechando por conta própria as janelas com tijolos e improvisando portas e outros equipamentos.

O Motu pede explicações à prefeita Elayne Araújo quanto à continuidade das obras e também querem saber quais os critérios que o município adotará para eleger as famílias que serão beneficiadas com os imóveis.

O Portal Infonet tentou ouvir a prefeita Elayne Araújo, mas não obteve êxito. O Portal permanece à disposição. Informações podem ser enviadas por e-mail jornalismo@infonet.com.br ou por telefone (79) 2106 – 8000.

Por Cássia Santana 

Comentários