Força Nacional: operação prende suspeitos de tráfico

0
Operação da Força Nacional com o DHPP (Foto: SSP/SE)

Nesta quarta-feira, 2, uma ação conjunta entre a Força Nacional e o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) saiu para cumprir 18 mandados de prisão contra dois grupos criminosos rivais que comandavam o tráfico de drogas na região dos bairros Porto Dantas, Lamarão e conjunto Coqueiral, zona Norte da capital.

O resultado das investigações revelam que os grupos realizavam desde o ano passado diversos crimes secundários, a exemplo de homicídios e roubos na disputa pelo território do tráfico de drogas na região. Segundo o delegado da Força Nacional, Robert Alencar, responsável pela ação, a ação realizada hoje faz parte da primeira parte da operação.

“Ontem realizamos a primeira parte da operação contra um dos grupos criminosos rivais que é liderado por Gamaliel Bellarmino Feitosa Filho, conhecido como Gaminha. Ele, juntamente com seus filhos e parentes, dominava a região da parte baixa do Coqueiral disputando o domínio do território para a realização do comércio de drogas, região essa conhecida como Morro do Coqueiral", esclarece.

No rol dos crimes, somente em 2016 seis homicídios com inquéritos concluídos, provas coletadas e autoria definida, são imputados ao grupo, formado por Woody Santos Feitosa, Sheldon Santos Feitosa (Pinote), Alisson Silva Nascimento, José France de O. Santos, todos presos na operação. Wanderson de J. Santos (Well) conseguiu fugir do cerco policial, conforme menciona a coordenadora do DHPP, delegada Thereza Simony.

"Uma caraterística desse foragido era a utilização de arma de grosso calibre em suas ações. Ontem, apesar de ele ter conseguido se evadir, apreendemos dois cartuchos de escopeta calibre 12, arma comumente usada por ele nas ações, além de certa quantidade de droga", comenta a delegada.

Do outro lado, o grupo era formado por Julio Cesar Santana de Jesus (Cezinha), líder da associação, ainda foragido; Jean Barbosa Santiago, Flávio Barbosa Nunes (Fall) e Jadson Barbosa da Silva (Jall), irmãos já presos e que lideravam o tráfico de dentro do sistema penitenciário; e Edson dos S. Nascimento, mais conhecido como "Jegue"; e "Mon".

Na disputa territorial, há relatos de ações de forte poderio bélico, no qual os grupos rivalizavam trocando disparos e ferindo os integrantes entre si. Ações que não impediam a atuação criminosa de ambas as partes.

Foragidos

Ainda não foram localizados pela polícia os suspeitos do bando de Cesinha: o próprio líder, Julio Cesar Santa de Jesus; Rodrigo Augusto dos Santos (Pop); Bruno Santos de Araujo (Bruninho); Junior Valter; o indivíduo conhecido como "Cego"; "Sakay"; e o homem de prenome Davi.

Do grupo de "Gaminha" estão foragidos Wanderson de J. Santos (Well); Juliano de Oliveira Santos (Shoy); e Marklei Santos Santana.

A população pode auxiliar as investigações denunciando por meio do Disque Denúncia, 181, ou do aplicativo Disque Denúncia SE, que pode ser baixado tanto em aparelhos com sistema Android quanto em IOS.

Fonte: SSP/SE

Comentários