Fórum Energias de Sergipe encerra edição com debate sobre Renováveis

0
(Foto: Assessoria de Imprensa)

O segundo e último dia do V Fórum Energias de Sergipe, realizado nesta quarta-feira (24), foi marcado pelo debate sobre os novos modelos de negócios no segmento de matrizes renováveis. A programação foi promovida pelo Governo de Sergipe, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec), em parceria com o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Sergipe (Sebrae/SE).

Realizado em formato virtual, o evento teve como objetivo apresentar e discutir cenários e oportunidades para a inserção das micro e pequenas empresas na cadeia de Energia. No primeiro dia de programação, realizado na última terça-feira (23), o ramo de Petróleo e Gás foi o foco do debate. Nesta edição, o fórum teve como tema “Inovação, Oportunidades e Negócios”.

“É importante dizer que os pequenos negócios representam 95% da força de trabalho no país. Por isso, o Sebrae é atento ao mercado de Energia como foco para esses empreendedores, sendo para eles uma grande oportunidade”, pontuou a Analista do Sebrae Nacional, Juliana Borges, na abertura do evento.

Apresentações

O mote “O papel das renováveis na Matriz Elétrica Brasileira” foi tema do primeiro painel do dia, que contou com a participação do presidente executivo da Associação Brasileira de Energia Solar (ABSOLAR), Rodrigo Sauaia. “Para muitos pequenos negócios no Brasil, a energia elétrica é o segundo maior custo operacional. É algo que faz diferença para a competitividade dos pequenos negócios. Desta forma, a energia solar se mostra como importante alternativa”, salientou.

O diretor técnico da Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEOLICA), Sandro Yamamoto, falou sobre o potencial eólico no litoral brasileiro. “O Brasil figurou no top 3 países que mais instalaram energia eólica no mundo em 2020, graças ao grande recurso eólico que temos. É um país abençoado pelo seu vento, pelo seu sol e por todos os seus recursos naturais”, ressaltou.

O presidente da Associação Brasileira de Geração Distribuída (ABGD), Carlos Evangelista, falou sobre o trâmite do Projeto de Lei n° 5829/2019, que prevê o marco legal dos micro e minigeradores de energia. “Estamos esperançosos de que tudo ocorra como o planejado e corra direto para sanção presidencial”, disse.

Avançando na programação, o painel “Novos Modelos de negócios no Segmento de Energia Renovável” teve a participação da professora e assessora estratégica na FGV Energia, Fernanda Delgado. A painelista destacou a importância de questões sociais e ambientais nas estratégias empresariais. “Assimilar políticas sustentáveis aos discursos e dinâmicas de funcionamento das empresas é não só um diferencial como uma exigência de mercado, atualmente”, afirmou.

Também participaram do último dia do encontro o professor da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP), Dr. Dorel Soares Ramos, e o representante do Grupo Moura, Jocelino Azevedo. O especialista técnico-regulatório da ABSOLAR, Rafael Marques, esteve presente ao debate. O CEO da Greener Consultoria, Márcio Takata, e o especialista em Pequenos Negócios do Sebrae/SE, José Leite, foram os mediadores da programação.

O registro do segundo dia do evento pode ser acessado no canal do Sebrae/SE no YouTube. Confira também os painéis e debates do primeiro dia.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais