Funcionários da Boa Luz param por falta de salário

0
Assembleia realizada em frente da fazenda (Foto: Divulgação / Ascom da Força Sindical)

Os trabalhadores da Fazenda Boa Luz estão passando por situação análoga ao escravismo, segundo informações do vice-presidente da Força Sindical, Alexandre Delmondes, ao denunciar que há funcionários presos na fazenda se alimentando de leite e farinha.

Na manhã desta sexta-feira, 23, os trabalhadores da empresa decretaram paralisação por tempo indeterminado. “Realizamos hoje uma assembleia na porta da empresa para debatermos essa situação, que está precária. Os funcionários estão há 58 dias sem receber o salário. Um trabalhador informou que só tem farinha e leite para alimentar sua família. Está mais que configurado o trabalho escravo nesse empreendimento, pois esses trabalhadores não têm sequer dinheiro para saírem do local de trabalho”, denuncia.

Delmondes ainda coloca que o Sindicato dos Empregados do Comércio Hoteleiro e Similares do Estado de Sergipe (Sindechos) realizou uma denúncia gravíssima ao Ministério Público do Trabalho nesta sexta-feira, 23. “Esperamos que seja assegurado o cumprimento das leis trabalhistas em favor dos funcionários deste estabelecimento”.

Um dos trabalhadores da empresa, Júnior César, diz que pessoas foram demitidas sem receberem salários. “Eles demitiram várias pessoas e não pagaram salário, nem avisaram e nem pagaram rescisão”, acrescenta. Ele, que também faz parte do Sindechos, afirma que apenas um funcionário do setor de Recursos Humanos da Boa Luz veio dialogar com os trabalhadores. “Ele pediu um prazo para pagamento até a próxima quarta-feira, porém, estamos cansados de promessas”, conta.

O Portal Infonet tentou entrar em contato com os responsáveis da Fazenda Boa Luz, mas não obteve êxito. A equipe de reportagem continua à disposição através do (79) 2106 8000 e do email jornalismo@infonet.com.br.

Por Geilson Gomes e Verlane Estácio

Comentários