Funcionários do IML reclamam dos baixos salários

0

13 médicos trabalham para atender toda a população do Estado
Os funcionários do Instituto Médico Legal (IML) têm reclamado do salário recebido. Atualmente, 37 funcionários fazem parte do grupo que, por terem entrado na instituição depois de 99, não recebem a Gratificação Especial de Atividade Funcional de Perícia Médica Legal.

Essa gratificação, segundo os funcionários, representa um aumento de 100% nos salários, que são atualmente de R$ 415. Ao ser adicionado com outras gratificações especiais, como de insalubridade e de atividade funcional, o salário bruto do servidor pode chegar a R$ 2.108.

Comissão foi criada para negociação salarial

Contracheque de servidor: gratificações podem chegar a R$ 2.100
Desse modo, foi criada uma comissão no Instituto que conta com a participação de servidores, do Instituto de Identificação e de Criminalística. Os membros da comissão se organizaram para reivindicar da Secretaria de Segurança Pública (SSP) mudanças para a categoria, como a gratificação para todos os funcionários, a volta do ticket-refeição e a realização de concurso público para o Instituto.

Um funcionário do IML que não quis se identificar afirma que há três anos, a SSP não age em relação ao Instituto. “Trabalhamos um dia e folgamos o outro, quando normalmente deveríamos ter 72 horas de folga. Além disso, precisamos de mais médicos e funcionários, pois várias pessoas estão sem fazer exames por que só podemos atender 12 pessoas por turno”, declara o funcionário.

Médicos trabalham 40 horas por semana e ganham R$ 800

O perito-médico Dr. José Raimundo de  Melo
Com um salário básico de R$ 800, os 13 médicos que trabalham no Instituto também pedem a abertura de um concurso para contratação. Nos últimos anos, o número de atendimentos subiu 300%, o que impossibilita que os 13 funcionários consigam atender toda a população do Estado.

De acordo com o perito-médico Dr. José Raimundo de Melo,  as 12 senhas distribuídas por turno não são capazes de atender o número de cidadãos que comparecem ao prédio. “Mesmo se houvesse uma contratação imediata de 20 médicos, ainda não supriria a necessidade do IML”, afirma Dr. Raimundo.

SSP pretende realizar concurso até final do ano

Lista de funcionários que não recebem a gratificação
De acordo com a assessoria da SSP, ainda em fevereiro o secretário Kércio Pinto deve realizar uma mesa de negociação salarial para apresentar ao governador Marcelo Déda as propostas dos servidores.

Quanto à realização do concurso, a SSP concorda na necessidade da realização. “Já foi feita uma solicitação que conta com o apoio do governador ao Ministério da Fazenda, mas isso não depende apenas do Estado. Porém esperamos que o concurso seja realizado ainda este ano”, afirma a assessoria da SSP.

O diretor do IML, Avercílio Bezerra, afirma que não recebeu nenhum tipo de informação sobre a comissão salarial, e, por esse motivo, não se posicionará quanto às solicitações dos servidores.

Por Domingos Lessa e Raquel Almeida

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais