Gangue aterroriza adolescentes e pais

0

Eles estão em festas, nos shoppings, e já começam a crescer, causando pânico entre os adolescentes da cidade. Apesar de parecerem simples adolescentes, cerca de 50 meninos e meninas formam uma gangue que vem deixando os pais preocupados, além da administração de casas comerciais e organizadores de festas.

 

Auto denominados de “Aloha Pis”, muitos classificam o grupo como uma gangue, que já foi responsável pelo espancamento de dois jovens, deixando um deles com sérios traumas, a ponto de só sair de casa acompanhado por dois seguranças. Os “Aloha Pis” já foram manchete de jornais e estrelas das câmeras de segurança de um centro comercial da capital.

 

Em uma das imagens, os componentes do grupo aparecem jogando as cadeiras da praça de alimentação de um shopping da capital para o alto, fazendo com que visitantes tivessem que deixar o local às pressas. Na segunda imagem, os mesmos jovens agridem um adolescente deixando-o com um dente quebrado, cortes labiais e vários inchaços.

 

Segundo os delegado que acompanha o caso, Flávio Albuquerque, os “Aloha Pis” costumam agir alcoolizados e em grupos, eles vestem camisas pretas com listras laranjas e o grupo também conta com algumas meninas e vários simpatizantes. O delegado explicou que o caso já chegou a um ponto tão sério que será enviado para o Juizado da Infância e Juventude após o Carnaval.

 

O delegado pede para que a população ajude no caso. Ele diz que todos os adolescentes investigados são de classe média a alta, estão matriculados em escolas particulares e, geralmente, os pais desconhecem a conduta dos filhos. Para contribuir com o caso, qualquer informação sobre o “Aloha Pis” deve ser enviada através do Disque-Denúncia: 0800-7901400.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais