Governo e Lagarto assinam termo para duplicação da adutora Piauitinga

0
O governador Belivaldo Chagas e o prefeito de Lagarto, Valmir Monteiro, assinaram termo de cooperação para início das tratativas de autorização das obras de ampliação da adutora do Piauitinga / (Foto: Marco Vieira/ASN)

O governador Belivaldo Chagas e o prefeito de Lagarto, Valmir Monteiro, assinaram termo de convênio de cooperação para início das tratativas de autorização das obras de ampliação da adutora do Piauitinga.

A assinatura ocorreu nesta quinta-feira, 21, logo após a posse de Carlos Fernandes de Melo Neto na presidência da Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso). O gestor reassume o cargo que estava sendo ocupado por Jethro Duarte Moreira.

“Na próxima semana, o prefeito vai convocar a audiência pública para que efetivamente a gente tenha o contrato assinado e, com isso, tenhamos o início da obra. O primeiro passo foi dado e isso é muito importante para que a gente destrave de vez a questão da duplicação da adutora do Piauitinga, que vai servir a Lagarto, Simão Dias, Riachão e toda aquela região. Quero agradecer ao prefeito de Lagarto pelo seu espírito público. Espero que tenhamos, no menor espaço de tempo, essa audiência pública, a assinatura do contrato e o início efetivo das obras de duplicação da adutora do Piauitinga”, explicou Belivaldo.

Segundo o chefe do executivo estadual, o governo de Sergipe dependia desse documento para, finalmente, iniciar os procedimentos para concretização da obra, já que os recursos estão garantidos porque integram a segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Com o projeto de ampliação da infraestrutura sanitária, aproximadamente 108 mil habitantes terão garantidos o acesso ao abastecimento de água tratada.

Orçada em R$ 83,5 milhões, a duplicação da adutora do Piauitinga contará com uma captação, uma Estação de Tratamento de Água (ETA), uma estação elevatória de água tratada, 46,6 km de adutoras, um reservatório de distribuição com capacidade de 2.000 m³ e 14.436 ligações prediais. O Sistema Integrado do Piauitinga abastece as sedes municipais e diversas localidades rurais de Lagarto, Salgado, Simão Dias, Poço Verde e Riachão do Dantas.

“Os recursos já estão em caixa, na ordem de R$ 83 milhões, e com isso a gente fortalece o sistema e melhora o abastecimento desses municípios. É uma obra grande, que deverá ter um prazo de duração de dois anos, mas que vai fazer com que, em um futuro próximo, a gente tenha o abastecimento, praticamente, resolvido, tendo, inclusive, a possibilidade de ampliar a adutora até o município de Tobias Barreto. E com isso, nós estaríamos resolvendo também o problema de Tobias Barreto, já que ele está sendo parcialmente resolvido, por meio de uma adutora que nós puxamos a partir de Itapicuru, na Bahia, por poços artesianos que foram perfurados. Estamos trabalhando com esse objetivo”, informou o governador.

De acordo com Carlos Melo, a adutora do Piauitinga já teve uma vida útil de mais de 30 anos e agora está comprometida. A duplicação, segundo ele, é de extrema importância para garantir o abastecimento em toda região do Centro Sul sergipano. “Nesse projeto, além de Lagarto, serão contemplados Riachão, Simão Dias, Boquim e Pedrinhas. E também já vamos refazer nossos estudos para que a gente possa levar o abastecimento até Tobias Barreto no futuro. Esse ato de hoje traz tranquilidade para o futuro de toda aquela região, pois a gente não tinha mais alternativa para executar”.

O prefeito Valmir Monteiro pontuou a importância da parceria com o governo do Estado. “Conheço o caráter de Belivaldo, somos parceiros e, desde o início, que tinha conhecimento da importância dessa obra. Mas, até então, não poderia assinar a autorização porque havia uma ação transitada e julgada do Ministério Público dizendo que a água dentro de Lagarto é de responsabilidade do município. Mas conversei com o governador para que, juntos, tentemos com o Ministério Público chegar a uma solução, pois o povo de toda a nossa região precisa dessa obra para suprir a falta de água que já nos afeta. Já me comprometi com isto, para não ter nenhuma dificuldade na interrupção dos recursos para esta obra”, garantiu.

Posse 

Durante a posse de Carlos Melo como novo presidente da Companhia de Saneamento de Sergipe, o governador Belivaldo Chagas reforçou a importância dos serviços prestados pela Companhia e a necessidade de torná-la ainda mais eficiente.

“Não está no meu radar privatizar a Deso e sim torná-la eficiente. Vamos trabalhar buscando eficiência. Em nenhum momento o estudo tinha como objetivo privatizar a Deso. O estudo apresentava caminhos de sub-concessão, concessão, privatização, de venda de ações, vários caminhos. Não é um estudo só para dizer “privatize”. Privatizar ou não é uma decisão política, não depende de estudo para fazer privatização”, disse.

O combate ao desperdício de água e dos “gatos”, que atrapalham o abastecimento, também foi ressaltado.  “A gente precisa atuar no estado como um todo, principalmente no combate à perda de água que é produzida pela Deso. Não vou permitir, a partir do mês de abril, já que neste mês vamos dar um prazo para identificar, notificar e chamar o cidadão para regularizar sua situação, o uso dos famosos “gatos”, que são as redes de água que são puxadas para residências e empreendimentos sem que se pague nada à Deso”, explicou.

Carlos Melo retorna à Companhia após nove meses, período em que estava à frente da Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe (Cohidro). Para o gestor, o foco será melhorar os serviços desenvolvidos pela Companhia, buscando fortalecimento das estruturas existentes.

“É como muita alegria que a gente volta à nossa casa, eu sou funcionário da Deso, tive a oportunidade de presidir a Deso e estou retornando nesta nova missão. Voltamos com uma nova missão, um compromisso de alavancar para levar água àqueles que ainda não têm. Hoje, a Deso tem uma cobertura de 97% da população, mas alguns locais têm intermitência por seus mananciais ficarem fracos durante o verão. Temos esse compromisso de desenvolver o estado, alavancar projetos e ir atrás de recursos para que a gente possa construir obras e implantar não só de água, mas de esgotamento sanitário em todas as sedes municipais do interior do estado”, pontuou.

A posse aconteceu no auditório da Companhia e foi acompanhada pela vice-governadora Eliane Aquino; pelo ex-governador Jackson Barreto; os deputados estaduais Garibalde Mendonça, Zezinho Guimarães, Diná Almeida e Ibrain Monteiro; o presidente da Câmara de Vereadores de Aracaju, Nitinho Vitale; o secretário de Estado de Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade, Ubirajara Barreto; o diretor de relações institucionais da Alese, Venâncio Fonseca;  o procurador geral do Estado, Vinícius Oliveira; prefeitos municipais; demais autoridades e funcionários da Companhia.

Fonte: ASN

Comentários