Grande Aracaju concentra 92,8% das moradias irregulares de Sergipe

0
Mais de 50 mil domicílios em Sergipe estavam em aglomerados subnormais, diz IBGE (Foto: IBGE)

A Região Metropolitana de Aracaju ou Grande Aracaju concentra 92,8% dos aglomerados subnormais ou moradias irregulares existentes em Sergipe. No Brasil, esses lugares são conhecidos como favela, invasão, baixada, comunidade, mocambo, palafita, loteamento, vila, entre outros. Os dados são fruto de um mapeamento preliminar feito pelo IBGE como preparação para o Censo Demográfico 2020, que, por conta da pandemia de Covid-19, teve que ser adiado para 2021.

De acordo com o IBGE, em Sergipe, 7,4% dos mais de 720 mil domicílios estimados pelo IBGE para 2019 estavam localizados em aglomerados subnormais. O estado também aparece em 5º lugar no ranking dos estados do Nordeste com maior percentual de domicílios em aglomerados subnormais.

Os dados apontam que a região metropolitana de Aracaju concentrava 49.364 unidades, das quais mais da metade estava em Aracaju (33.187) e o restante distribuído entre os municípios de Nossa Senhora do Socorro (10.845), São Cristóvão (3.240) e Barra dos Coqueiros (1.462).

O município do interior com maior número de domicílios nessa condição era Laranjeiras (929 domicílios), que faz fronteira com a região metropolitana de Aracaju. Em seguida, vinham Lagarto (765) e Estância.

Em termos percentuais, a prevalência de domicílios em aglomerados subnormais era maior no município de Nossa Senhora do Socorro (18,9%), que compõe a região metropolitana de Aracaju. Na sequência, aparecia Aracaju, com 15,8%. O percentual estava acima dos 10% em mais quatro municípios: Riachuelo (12,2%), Barra dos Coqueiros (11,4%), Laranjeiras (11,3%) e São Cristóvão (10,1%).

 Distância até estabelecimentos de saúde

Para quem está em aglomerados subnormais localizados em Aracaju (95), os estabelecimentos de saúde com suporte de observação e internação mais próximos podem apresentar uma distância de 1 a 10 km e estão localizadas, em sua maioria, em Aracaju. Para os aglomerados subnormais localizados em Estância (10) e Lagarto (8), a distância varia de menos de 1km até 3,5 km.

Existem 46 aglomerados em Nossa Senhora do Socorro e a distância até esse estabelecimento de saúde vai de 500 metros até 5,6 km. Essas unidades, em grande parte, estão localizadas em Nossa Senhora do Socorro, com algumas exceções em Aracaju e Laranjeiras.

Dos 14 aglomerados em São Cristóvão, a maioria (12) tem os estabelecimentos de saúde no próprio município e 2 em Aracaju. Em média, essa distância varia de pouco mais de 400 metros até 3,5 km.

Dos 3 aglomerados subnormais em Maruim, a unidade hospitalar com suporte para internação está em Rosário do Catete, com uma média de distância de 7,5 km. A maior distância vem do aglomerado de Siriri, no qual o estabelecimento de saúde mais próximo está a 12,1 km, localizado no município de Capela.

Divulgação dos dados

O IBGE informou que os dados divulgados antecipadamente para fornecer à sociedade informações para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus. Isso porque em geral, os aglomerados subnormais abrigam populações em condições socioeconômicas, de saneamento e de moradia mais precárias. Além disso, muitas dessas áreas possuem uma densidade de edificações extremamente elevada, o que dificulta o isolamento social e pode facilitar a disseminação da Covid-19.

Com informações do IBGE

 

Comentários