Greve da Polícia Civil em Sergipe é marcada por tumulto

0
‘SE tem que deixar de ser uma gambiarra’, diz Morais (Fotos: Portal Infonet)

Manhã de tumulto no Instituto Médico Legal (IML), em Aracaju. Policiais Civis do Estado de Sergipe e servidores da Corregedoria Geral de Perícias (COGERP), órgão que gerencia serviços no Instituto Médico Legal (IML), Instituto de Identificação e Instituto de Pesquisas e Análises Forenses, paralisaram as atividades por tempo indeterminado. Com a greve, nas primeiras horas do dia, corpos ficaram sem remoção. Com a interrupção dos serviços, o Governo do Estado autorizou o Corpo de Bombeiros para realizar a retirada de corpos.

O presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Sergipe (Sinpol), Antônio Moraes, repudiou a decisão do Governo e classificou o Estado como de gambiarra. “Colocaram o Corpo de Bombeiros para recolher corpo? É uma falta de vergonha. A medida fere a nossa moral trabalhista. Nós respeitamos o major Lima Alves, mas repudiamos sua função no 'instituto da gambiarra legal'. Sergipe tem que deixar de ser um Estado de gambiarra. Estamos deflagrando a greve hoje, dando tempo para o Governo se organizar direitinho sobre a legalidade da greve”, disse.

Com a greve, serviço do IML passou a ser realizado pelos Bombeiros

Reivindicação

Os servidores da COGERP reivindicam a regularização da compensação financeira dos que trabalham em desvio de função. Já os policiais civis exigem que o Estado ofereça subsídio em valores que compensem perdas do direito com a mudança de modalidade remuneratorial.

IML

O diretor operacional do IML, Edilson Lima Alves, alegou que a medida do Governo em disponibilizar equipes do Corpo de Bombeiros a disposição do IML é em caráter emergencial. “Nós não deixaremos a população de Sergipe sem assistência. Sabemos que eles estão no direito de manifestar e para evitar mais transtornos, o Governo do Estado autorizou um meio legal colocando o Corpo de Bombeiros para a retirada de corpos em todo o Estado. A medida é válida por hoje, é em caráter de emergência. Vale ressaltar que no serviço feito pelos Bombeiros, será preservado o local de crime”, ressalta.

O presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Sergipe, Antônio Morais

O diretor operacional do IML, Edilson Lima Alves

Seplag

A reportagem do Portal Infonet entrou em contato com a assessoria de comunicação da Secretaria de Planejamento do Estado (Seplag) para se pronunciar sobre a greve dos servidore, mas sem êxito. O Portal continua a disposição do órgão pelos contatos (79) 2106-8000 / jornalismo@infonet.com.br.

Por Leonardo Dias e Kátia Susanna

Comentários