Greve do HGJAF atrai atenção da Ses

0

Menos de 24 horas de paralisação foram necessárias para que a Secretaria de Estado da Saúde – Ses – voltasse sua atenção para o Hospital João Alves Filho – HGJAF. Na tarde da segunda-feira, 2, Eduardo Amorim, secretário da Saúde, recebeu José Menezes, vice-presidente do Sindicato dos Médicos, e o diretor Geral do HGJAF, Fabían Vinicius Oliveira. O médico expôs alguns dos pontos críticos relacionados ao hospital, entre eles a necessidade de uma modernização administrativa e da formulação de uma política de controle para desafogar o setor de urgência e emergência, necessidade já discutida pela câmera técnica do Ministério Público (MP). O terceiro ponto, mas nem por isso considerado menos importante pelos médicos, foi a questão da revisão salarial. Segundo informações da Secretaria de Estado da Saúde, a câmara do MP que estuda o caso da superlotação informou que 40% dos casos atendidos no Hospital poderiam ser resolvidos nos Postos de Saúde e nos Centros de Especialidades do município. Com relação a revisão salarial, a criação de uma autarquia ou de uma fundação seria uma possível medida para a flexibilização salarial, administrada de acordo com a produtividade da instituição. A sugestão de transformar o HGJAF é de grande interesse do governador João Alves, que vem fazendo de tudo para modificar a estrutura administrativa do Estado. Por fim, o secretário pediu para que a população se conscientize de que nem todos os casos precisam ser resolvidos no João Alves. “É preciso que haja uma conscientização e uma sensibilidade não só dos gestores, sejam estaduais ou municipais, mas também da população para que procurem o Hospital somente nos casos de urgência e emergência. Só assim, conseguiremos controlar essa situação”, apelou Amorim. Greve do HGJAF termina antes do previsto

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais