Greve geral: SMTT autoriza táxis a fazer lotação se não houver ônibus

0
A Greve Geral acontecerá na sexta-feira, 14 (Foto: SMTT)

A Prefeitura de Aracaju está ajustando medidas diante da greve geral convocada por centrais sindicais que deverá afetar vários serviços em todo o Brasil, incluindo a capital sergipana, nesta sexta-feira, 14. Nesta quinta, 13, o superintendente Municipal de Transportes e Trânsito de Aracaju, Renato Telles, convocou uma reunião com o Sindicato dos Taxistas de Aracaju (Sintax) e a Associação de Transportadores Escolares do Estado de Sergipe (Astranspe).

De acordo com o superintendente Renato Telles, a gestão não está entrando no mérito das razões da greve. “Não estamos avaliando se ela tem caráter positivo ou negativo. O que estamos desempenhando é nossa função enquanto agentes públicos para minimizar ao máximo os transtornos para a população”, frisou.

Caso os ônibus que realizam o transporte público em Aracaju e região metropolitana não circulem em sua totalidade, os táxis bandeira estarão autorizados a fazer lotação, bem como os táxis especiais que atuam somente em áreas específicas da cidade poderão embarcar e desembarcar passageiros em qualquer parte. O mesmo serviço também poderá ser oferecido por veículos do transporte escolar. Para todos eles, o valor da passagem deverá ser o mesmo: R$ 4. Caso o condutor cobre um preço acima do permitido, o cidadão deve anotar os números da permissão e da placa do veículo e denunciar à SMTT, através do telefone (79) 3268-4646.

O superintendente da SMTT explicou que o objetivo é minimizar os transtornos para os cidadãos que precisam se deslocar pela cidade. “Por isso, reunimos os representantes dos taxistas e dos transportadores escolares para explicar como funcionará esse plano e pedir que eles mobilizem as categorias para garantir mobilidade às pessoas”, justificou Renato Telles.
O representante da Astranspe, Altran Cruz, garante que os transportadores escolares estarão nas ruas da cidade contribuindo para o direito de ir e vir da população. “Vamos mobilizar nossos associados ainda hoje, explicar a dinâmica excepcional do serviço nesta sexta e pedir que todos estejam logo cedo nas ruas”, ressaltou. 
O Sintax adotará procedimento semelhante, de acordo com o relações públicas Airton dos Santos. “Queremos ajudar as pessoas a irem para seus compromissos”, disse.
Outro cenário possível
A SMTT está trabalhando com os mais diferentes cenários. “Se houver apenas paralisação parcial, vamos priorizar as linhas que circulam por regiões de clínicas, hospitais e unidades públicas de ensino”, explica o diretor de Transportes Públicos, Augusto Magalhães.
Fonte: SMTT 

 

 

 

Comentários