Grito dos Excluídos será na quarta-feira

0

Padre Almi (centro) e Antônio Gois da CUT (de preto), na coletiva de imprensa hoje pela manhã
A Confederação Nacional de Bispos do Brasil (CNBB), juntamente com os movimentos sociais, organiza na próxima quarta-feira, 6, o Grito dos Excluídos 2006.

A manifestação anual é um protesto da igreja e dos movimentos sociais em favor da inclusão social, e acontece sempre na semana de independência do Brasil.

A concentração será às 14h na Praça da Bandeira. Em seguida, às 15h30, sai a caminhada até o centro da cidade. Nesse ano o evento faz uma prévia com palestras relativas ao tema central “Brasil: na força da indignação sementes de transformação”, na Universidade Federal de Sergipe (UFS).

Em coletiva de imprensa organizada essa manhã pela Arquidiocese de Aracaju, o padre José Almi de Menezes, coordenador da pastoral social, falou sobre os objetivos do ‘Grito’, esse ano. “Nós queremos manter o povo mobilizado. Continuar fazendo do ‘grito’ uma voz para que os políticos pensem nas suas ações. As nossas principais lutas são pela soberania nacional e pela luta de uma política séria”, falou o padre Almi.

Os líderes de movimento social, Antônio Góis, representante da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Rodinson Barros, da Central dos Movimentos Populares, e Alessandro Santos, da Associação dos Desempregados de Sergipe (Asdese), estavam na coletiva, confirmando sua participação no ‘Grito’.

“O grito dos excluídos tem uma forte carga de simbologia. A Igreja e os movimentos sociais resolveram se unificar há 12 anos, nesse grito simbólico de independência. Nós exigimos uma democracia com seriedade”, declarou Góis.

A Igreja Católica e os movimentos sociais formaram esse ano o Comitê 9840, numa luta para o fim da corrupção eleitoral. “A Igreja está numa nova fase, agindo em campos maiores de atuação, além das ações de bairro e da comunidade próxima”, comentou Pe. Almi.

A mudança de data do ‘Grito dos excluídos’, não mais no dia 7 de setembro, mas no dia 6, foi explicada como uma forma de não entrar em conflito direto com as autoridades, por conta dos festejos de independência, e esse ano, para fugir de possíveis intervenções eleitoreiras.

Programação:

Pré-Grito
Dias 5 e 6
Encontro Preparatório para o Grito dos Excluídos e da Assembléia Nacional Popular na UFS
9h às 12h e 14h às 17h (terça)
9h às 2h (quarta)

Grito dos Excluídos
Dia 6

14h30: Concentração (Praça da Bandeira)
15h30: Marcha dos Excluídos (Avenida Barão de Maruim, Rua Itabaiana, Rua Itabaianinha, Rua Geru, Rua João Pessoa, Praça Fausto Cardoso)
16h30: Ato celebrativo e cultural – praça Fausto Cardoso
17h30: encerramento – benção e Hino Nacional

Matérias relacionadas:

Grito dos Excluídos leva 5 mil pessoas para a Barão

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais