Grupo acusado de tráfico é desarticulado no Santa Maria

0
Quinteto é preso com 97 kg de maconha e outras drogas (Foto: Portal Infonet)

A Polícia Civil apreendeu 97 kg de maconha e prendeu cinco membros de uma associação criminosa que atuava com tráfico de drogas no bairro Santa Maria, na zona sul da capital. Três integrantes já estavam no sistema prisional sergipano, e agiam de dentro dos presídios.

Jefferson dos Santos Anjos Alkamin, conhecido como ‘Jefinho’, 32,  líder do grupo, estava no presídio de Tobias Barreto, o Premabas e foi transferido para o Compajaf, no Santa Maria; João Felipe de Almeida Carvalho, o “Bololô”, 20, preso no “cadeião” de Nossa Senhora do Socorro ; e Dawid Wanderson Santos de Santana, no Copencam, em São Cristóvão. Os outros dois são José Gladston Maciel Santos, o “Chalalau”, 42 anos, e Eron Mário Santos Cardoso, de 26 anos.

As coordenadas do crime eram passadas pelos presidiários durante o período de visitas. A droga ficava escondida em um terreno baldio, no Marcos Freire, e dividida entre vários bairros, principalmente o Santa Maria. O material era oriundo da fronteira do estado do Mato Grosso com o Paraguai. O grupo é acusado também de outros crimes, como tráfico de drogas, associação criminosa, porte ilegal de arma de fogo e homicídios. Todos possuem antecedentes criminais.

Delegados Marcelo Cardoso e Gilberto Guimarães coordenaram a operação (Foto: Portal Infonet)

A investigação começou há cerca de seis meses, a partir da apreensão de menores de idade que tinham a função de transportar pequenas quantidades de droga pelo bairro. “Eles começaram a repassar informação sobre o tráfico na área. Aparentemente eles não se conheciam, mas informações convergiam para o mesmo grupo criminoso”, informou o delegado Marcelo Cardoso, da Delegacia Especial de Proteção à Criança e Adolescente (Depca).

Gilberto Guimarães, delegado da 9º Delegacia Metropolitana,  disse que ainda há duas pessoas foragidas: Robert Bruno Maynard Andrade, jogador de futebol do Socorrense, e Marilúcia Cruz dos Santos. “Ela é mãe do Dawid. O Robert já tem ciência do mandado de prisão expedido, mas resolveu se ausentar do imóvel onde reside. Além da maconha, foram pegas outras quantidades menores de crack e cocaína”, completou.

O presidente da Associação Desportiva Socorrese, Saulo Medeiros, alegou que o clube não sabia da situação e irá tomar as medidas cabíveis. "Ele chegou a treinar um dia e desapareceu. Era um menino aqui da cidade, a gente conhecia…situação triste. Foi campeão com a gente da segunda divisão do Campeonato Sergipano ano passado. Tinha um pré contrato com o time. Agora, vamos tomar nossas decisões", disse. 

Por Victor Siqueira

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais