Guardas paralisam por 24 horas

0

Guardas paralisam por 24 horas Foto:Portal Infonet
Na manhã desta segunda-feira, 8, os guardas municipais da capital paralisaram as atividades por 24 horas.  A manifestação dos guardas foi iniciada com uma caminhada que saiu da Praça da Bandeira, percorrendo as principais vias de acesso ao Centro da capital.

De acordo com a categoria a paralisação visa cobrar da prefeitura o aumento divulgado. Para o presidente do sindicato dos guardas, Ney Lúcio, o aumento proposto não foi extensivo para todos. “Precisamos que seja cumprido o que foi divulgado que nenhum guarda iria receber menos que R$ 951 e isso não é verdade porque principalmente os agentes de trânsito vão

Ney Lúcio diz que guardas vão receber abaixo de R$951 Foto:Portal Infonet
receber menos”, destaca o presidente.

Ney Lúcio lembra ainda que os guardas estão sofrendo assédio moral e que vão entrar na Justiça contra a SMTT. “É ilegal que pessoas que não são concursadas e que não são guardas estejam nas ruas lavrando infrações. Queremos alertar a sociedade sergipana que em 17 ministérios públicos do Brasil essa atitude foi considerada ilegal e as pessoas que forem prejudicadas podem entrar com uma ação junto ao Ministério Público para receber o seu dinheiro de volta”, afirma Ney, salientando que é totalmente ilegal que profissionais que não sejam guardas estejam aplicando multas.

Prefeitura

De acordo com nota enviada ao Portal Infonet no último dia 26 do mês passado o secretário chefe de gabinete do município, Bosco Rolemberg, que integra a comissão de negociação salarial, disse qua prefeitura fez uma proposta para a Guarda Municipal no nível das suas possibilidades financeiras.

“Possibilitamos um aumento considerável da tabela salarial, resolvemos um problema histórico de defasagem dos salários e proporcionamos ganhos reais para a categoria. Foi o maior aumento para o conjunto dos servidores municipais dos últimos tempos. O percentual linear chegou a 9% e diversas categorias receberam benefícios diferenciados, que em alguns casos chegam a 100% de reajuste. Para o pessoal da Administração Geral, os aumentos variam de 13,55% a 43,35%”, explicou.

Por Kátia Susanna

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais