Homem é acusado de estuprar cadelas em Estância

0

Cadela abandonada no terreno baldio (Foto: Divulgação/ ONG Animais Amigos)

Um homem conhecido como "Zé Mangueira" está sendo acusado de cometer estupros com cadelas, na cidade de Estância. Segundo denúncias da ONG Animais Amigos, o homem já matou duas cadelas com essa prática sexual e ainda mantém outros cachorros sob custódia.

De acordo com relatos da presidente da ONG, Simone Almeida, o homem mora sozinho com os cachorros. “Ele morava com sua mãe, mas ela morreu recentemente. Há informações que ele estuprava a mãe e agora ele se utiliza das cadelas. Ele reside com uma cadela, que tem nove filhotes, e um cão”, conta a presidente.

“Chegamos até a residência através de uma denúncia de que o homem teria passado a noite toda mantendo relações sexuais com duas cadelas. Elas não resistiram ao estupro e faleceram. Após o ocorrido, o homem cortou o pescoço das duas cadelas e abandonou em um terreno baldio”, afirma Simone.

Ela acrescenta que um BO foi realizado na Delegacia de Atendimento à Grupos Vulneráveis (DAGV) de Estância, mas foi informada de que a delegacia não podia fazer muita coisa por que o homem tem problemas mentais. “Se ele é doido deveria estar em um manicômio e não solto praticando crimes contras os animais”, defende.

Delegacia

Conforme a escrivã da DAGV de Estância, que não quis se identificar, um termo de ocorrência circunstanciado foi lavrado e encaminhado ao fórum do município. Houve a intimação, mas o acusado não compareceu a delegacia.

A escrivã confirmou ainda que o homem tem transtorno mental. “Ele não tem capacidade jurídica para responder o crime, pois tem problemas psíquicos. Porém, a delegacia está agilizando o processo junto ao fórum para que ele seja encaminhado à uma casa de apoio à pessoas com transtornos mentais”, finaliza.

Por Geilson Gomes e Verlane Estácio

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais