Homem é preso por atear fogo na própria casa

0
Rastro da destruição com o incêndio (Foto: Portal Infonet)

A Delegacia Plantonista registrou seis flagrantes com a prisão de sete pessoas, acusadas por variados crimes: incêndio, roubo, porte ilegal de arma e uma prisão por embriaguez ao volante.

A ocorrência mais curiosa envolve um usuário de droga, cuja identidade foi mantida em sigilo pela autoridade policial, que decidiu incendiar o quarto de vila onde reside, no bairro 18 do Forte. No compartimento ao lado, reside o filho do acusado, que acordou à noite ouvindo o barulho que o pai fazia e acabou surpreendido com o fogo.

Ele teria ateado fogo no sofá. A vizinhança acionou a Polícia Militar que chegou ao local, o fogo foi controlado e o suspeito dominado e conduzido para a Delegacia Plantonista onde foi lavrado o flagrante. O acusado foi autuado com base no artigo 250 do Código Penal, que prevê pena de reclusão que varia entre três a seis anos, além de pagamento de multa, por “causar incêndio, expondo a perigo a vida, a integridade física ou o patrimônio de outrem”.

Peritos da Polícia Técnica fazem levantamento no imóvel

Na manhã desta sexta-feira, 6, o acusado revelou aos policiais que não lembra de muita coisa. Confessa que teria consumido variados tipos de drogas, inclusive crack, misturado com bebida alcoólica e que o fogo teria surgido quando ele fumava um cigarro. O acusado permanece preso à disposição do Poder Judiciário.

Outros flagrantes

A exemplo do acusado de atear fogo na própria casa, a identidade dos demais presos não foi revelada pela Polícia. Um rapaz foi autuado em flagrante por crime de receptação (adquirir, receber, transportar, conduzir ou ocultar produtos roubados). Ele passava com uma motocicleta na Piabeta e, durante a abordagem, os policiais militares constataram que o veículo possuía restrição por furto.

O suspeito foi encaminhado à Delegacia Plantonista onde foi lavrado o flagrante, mas ele revela que encontrou a motocicleta na pensão onde reside, que fora deixada por uma outra pessoa que ele não conhece e que na noite desta quinta-feira, 5, decidiu pegar o veículo para ‘dar umas voltas’.

Foram registrados também dois flagrantes com a prisão de três pessoas por porte ilegal de arma. Uma prisão aconteceu no Conjunto João Alves Filho, município de Nossa Senhora do Socorro, e outras duas prisões ocorreram no município da Barra dos Coqueiros. Nestes flagrantes foram apreendidas três armas, um revólver calibre 38 (com o homem preso no João Alves Filho), um revólver calibre 32 e uma arma caseira (na Barra dos Coqueiros).

Entre os detidos está um vigilante que estava exercendo a atividade profissional na Barra dos Coqueiros e estava armado sem porte de arma. Na Delegacia Plantonista, a autoridade policial arbitrou fiança no valor de um salário mínimo (R$ 622) e, mediante pagamento, o vigilante foi colocado em liberdade.

Em favor do rapaz preso no João Alves Filho, também foi arbitrada fiança no valor de um salário mínimo, haja vista que o cidadão não tinha passagem pela Polícia. Já contra o outro rapaz na Barra dos Coqueiros, não foi arbitrada fiança por se tratar de reincidência.

No município de Nossa Senhora do Socorro, a Polícia Rodoviária Federal deu voz de prisão a um homem que conduzia um veículo sob efeito de bebidas alcoólicas. O acusado foi encaminhado para a Delegacia Plantonista, onde o flagrante continua sendo realizado pela Polícia Civil. Os procedimentos ainda estão em andamento e não foram transmitidos maiores detalhes.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais