Homem que assassinou professor é condenado a 17 anos de prisão

0
Júri popular ocorreu na 5ª Vara Criminal (Foto: arquivo Portal Infonet)

Um homem identificado como José Yuri Souza Cruz foi condenado a 17 anos de prisão em regime fechado pelo assassinato do professor de educação física, Filadelfo Brandão de Santana. O acusado foi a juri popular nesta quinta-feira, 11, na 5ª Vara Criminal, no Fórum Gumersindo Bessa, em Aracaju.

José Yuri foi denunciado pelo Ministério Público Estadual por homicídio consumado e qualificado pelo motivo fútil, por ter sido cometido mediante emboscada e em circunstâncias que impossibilitou reação ou defesa à vítima. Por decisão do júri, o réu foi condenado por homicídio triplamente qualificado.

O crime acontece no dia 11 de fevereiro de 2016, quando José Yuri abordou o professor Filadelfo na avenida Matadouro, no conjunto Jardim Centenário, em Aracaju. De acordo com a denúncia do Ministério Público Estadual, José Yuri atirou contra Filadelfo e fugiu com um amigo que conduzia uma motocicleta.

Durante as investigações, a Polícia Civil constatou que o crime ocorreu por motivos passionais, pois Filadelfo se envolveu com a namorada de José Yuri. Com ciúmes, o homem acessou o celular da namorada e, por meio do Whatsapp, se passou por ela, marcando um encontro com Filadelfo. No local e horário marcados, José Yuri executou o professor.

por Verlane Estácio

Comentários