Homem vai à delegacia e é preso em flagrante

0

Alexandro foi preso em flagrante na 5ª delegacia (Fotos: Portal Infonet)
A 5ª Delegacia Metropolitana registrou uma prisão inusitada na manhã desta quinta-feira, 11. Um homem foi preso em flagrante por volta das 11h dentro da própria delegacia por solicitar ajuda da polícia se apresentando com uma credencial falsa de Oficial de Justiça.

“Em nove anos, nunca tinha efetuado voz de prisão sem sair da delegacia, em minha própria sala e com a presença do acusado por livre vontade”, conta o delegado João Martins. Segundo ele, Alexandro dos Santos, de 36 anos, estava em um bar na manhã desta quinta-feira, 11, quando começou uma confusão no local.

O acusado portava duas carteiras falsas
Segundo as informações, havia um homem sem camisa no bar e Alexandre ficou incomodado, pois o indivíduo não queria colocar a roupa.  “Daí ele foi para a delegacia, chegou até mim e contou que o homem no bar também não queria pagar o que consumiu. Alexandro pediu ajuda, portando uma carteira de Oficial de Justiça falsa. Foi quando nós desconfiamos da história”, relata o delegado.

Flagrante

O delegado João Martins conta que dificilmente um oficial de justiça teria realizado o procedimento que Alexandro realizou. “Sem contar que ele, se apresentando como um oficial de justiça não estaria em um bar em plena manhã de quinta-feira, exceto se estivesse de férias”, relata.

Delegado Martins diz que em nove anos nunca tinha feito uma prisão tão fácil
Desconfiado, o delegado Martins pegou a carteira falsa do acusado e investigou a procedência do homem. Foi constatado que não havia nenhum servidor do judiciário registrado com a identidade de Alexandro. De acordo com informações do delegado, o homem possuía a carteira há aproximadamente um ano.

“Foi quando percebemos que estava havendo uma falsificação de identidade e demos voz de prisão ao acusado. Também encontramos com ele uma carteira da Sindtres [Sindicado dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário do Estado de Sergipe], com a função de Auxiliar Jurídico”, diz o delegado.

Em depoimento, o acusado disse que obteve as carteiras por R$23 cada, mas não informou quem confeccionou o material. Alexandre dos Santos está detido e ficará a disposição da Justiça.

Comentários