Homens que tentaram estuprar criança são mortos em confronto

0
Objetos que foram apreendidos durante a operação policial (Foto: Ascom/SSP)

Dois suspeitos por tentar estuprar uma criança de dez anos durante assalto praticado na zona rural em Sergipe foram mortos em uma ação policial desencadeada pela Polícia Civil na quinta-feira, 10. Os suspeitos mortos [um homem com 35 anos e um jovem de 18 anos] são acusados de invadir uma residência na noite da quarta-feira, 9, em Salgado, que deixou em pânico toda família feita refém no município de Salgado.

Nesse crime, os assaltantes tentaram estuprar uma criança de 10 anos e, como não conseguiram, a espancaram com golpes de facão, conforme informações da assessoria de imprensa da Secretaria de Estado da Segurança Pública de Sergipe (SSP). A criança teria reagido à violência e eles acabaram espancando a garota, usando um facão, conforme a SSP.

Nessa operação, um adolescente sobreviveu e foi apreendido. Os policiais apreenderam armas, colete balístico e aparelhos de telefone celular que estavam de posse com os suspeitos, conforme a SSP. Os suspeitos estavam sendo perseguidos e teriam reagido, disparando tiros contra os policiais envolvidos na operação realizada pelo Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) para desarticular uma suposta quadrilha, que seria responsável por assaltos a chácaras e fazendas na zona rural, entre as regiões Sul e Centro-Sul de Sergipe.

As vítimas do assalto também foram encaminhadas para o Instituto Médico Legal para realização de exame de corpo de delito. Os suspeitos feridos foram assistidos no Hospital Regional de Lagarto, onde faleceram. A SSP identificou os suspeitos mortos: José Cláudio Santana dos Santos, 35, e Felipe Santos de Jesus, 18. De acordo com a SSP, José Cláudio já foi preso e estava em liberdade desde o mês de agosto deste ano.

Segundo a SSP, ainda há outros envolvidos nessa quadrilha que estão foragidos. As equipes policiais continuam em diligência na região. A comunidade pode contribuir, transmitindo informações sobre suspeitos através do Disque Denúncia, ligando para o número 181. A ligação telefônica é gratuita e a identificação do colaborador será mantida em sigilo.

por Cassia Santana

Comentários