Hotéis para cães são uma opção para quem vai viajar no Carnaval

0
Cuidados com os cães no hotelzinho (Foto: Infonet)

Os meses de dezembro, janeiro e fevereiro são populares nas viagens de famílias por serem os períodos de recesso de fim de ano, férias e Carnaval. Por causa disso, quem tem animal de estimação acaba se deparando com um grande dilema: com quem deixar os animais de estimação durante esse período? Em Aracaju, os hotéis para cachorros têm sido uma alternativa segura e confiável.

Analice Baltazar empresária do ramo (Foto: Infonet)

Segundo a empresária Analice Baltazar, dona do Hotelzinho para cães, Amor de Bicho, os animais além de serem bem cuidados, vivem num ambiente bem caseiro com atividades que envolvem muitas brincadeiras. “A proposta da gente é essa, um local com um aspecto de casa, pois hoje em dia as pessoas buscam um ambiente familiar e aqui a gente deixa o animal solto sem grade, sem canil e sempre supervisionados”, conta.

Para receber os animais no hotelzinho, é necessário que os tutores estejam sempre atentos as exigências da instituição. “No ato da contratação dos serviços, nós solicitamos que as vacinas estejam em dias, vermifugados, fazer o uso de um antiparasitário e pedimos sorologia – para saber se o animal tem a doença do carrapato, verme do coração ou leishmaniose”, destaca a empresária.

O veterinário Thiago Guerreiro lembra que o hotel deve ter cuidador 24 horas para os pets

Quem confirma essas necessidades é o veterinário e também dono da Clínica veterinária e hotel de pets, Aquarium, Thiago Guerreiro. Ele ressalta a necessidade de procurar um local confiável para deixar seu animal, que tenha plantão de um profissional durante a noite também. “É necessário exigir que o pet esteja com as vacinas em dia, vermifugado e, por mais q o hotel seja limpo, usar algum remédio contra carrapatos e pulgas. E, se possível, o uso de coleira repelente do mosquito que transmite leishmaniose e dirofilariose”, informa.

Animais precisam estar vacinados e vermifugados para ficar nos hotéis

Serviços

Além da hospedagem e creche (onde o animal fica por um período no local), a empresa oferta o serviço de pet sitter. “São para cães que não se integram ao quadro, de não ser acostumado em ambiente com outros cães, nesse caso ele não ficará feliz. A gente indica que o dono deixe a chave conosco, a gente vai até a casa dele e sai com o animal pela manhã, troca comida, água, brinca, faz uma atividade bacana com o cachorro e no final do dia a gente vai e faz a mesma coisa”, explica Analice.

Por Adson Santana

 

Comentários