Hotel Palace: Defesa Civil descarta risco de desabamento

0
Corpo de Bombeiros concedeu uma entrevista coletiva (Fotos: Portal Infonet)

Mesmo após inspeção do Crea apontando que o Hotel Palace não possui condição de funcionamento, a Defesa Civil Municipal garante que não há qualquer risco de desabamento do prédio. A afirmação foi feita nesta sexta-feira, 14, durante entrevista coletiva concedida à imprensa e que contou com a presença de diversos órgãos.

O coronel Gilfran Matheus, coordenador da Defesa Civil Municipal, pontua alguns problemas encontrados no prédio, mas reforça que não há risco de desabamento.  “Existem vários riscos de menor importância do que um risco de desabamento. Todos esses riscos estão sendo trabalhados pela Defesa Civil do município e demais órgãos. O mais rápido possível vamos conseguir sanar essas pendências para evitar uma decisão um pouco mais drástica, que seria a interdição. Existe infiltração grave, desplacamento de pastilha, risco de queda de vidros das vidraças, mas esses problemas já foram colocados na reunião do Ministério Público e estamos pedindo a intervenção do poder público estadual para que possamos resolver”, pede.

Segundo o coronel Erivaldo Mendes, comandante do Corpo de Bombeiros, apenas o laudo  do Crea, que será apresentado em 60 dias, poderá apontar as medidas que deverão ser adotadas para sanar o problema. “Os engenheiros falaram claramente que não vislumbram esse perigo iminente de desabamento. Existem patologias que precisam ser tratadas, porém um laudo mais consolidado apresentado pelo CREA vai nos subsidiar para tomar uma decisão, inclusive até de uma interdição administrativa com o objetivo de preservar vidas, mas ainda não temos a necessidade de tomar essa decisão porque não temos um laudo que nos remeta a isso”, garante.

A Empresa Sergipana de Turismo (Emsetur) é proprietária de uma parte do edifício e há também partes de propriedade da Superintendência do Patrimônio da União (SPU) e da iniciativa privada.

Para o secretário de Estado do Turismo Fábio Henrique, como o imóvel pertence a várias esperas, fica difícil o governo tomar qualquer atitude de imediato. “Existe uma área que pertence ao estado, um andar inteiro que pertence a União e existem várias salas que pertencem a particulares e isso dificulta a tomada de decisão ou iniciativa do governo. Estamos aguardando esses laudos serem apresentados para que apontem os problemas e as soluções e o Estado está disposto a adotar medidas que forem necessárias para garantir a segurança das pessoas que circulem e comercializem na região”, informa.

Notificação

Coronel Erivaldo Mendes 

Todos os trabalhadores que comercializam no prédio do Hotel Palace foram notificados pelo Corpo de Bombeiros para apresentar o Projeto de Prevenção e Combate a Incêndio e Pânico.

Foi concedido um prazo de 30 dias para que eles possam apresentar os documentos e projetos necessários. “Todas as lojas foram notificadas a se regularizar com relação às exigências da lei estadual que estabelece critérios de segurança contra incêndio e pânico. Pedimos no prazo legal dado aos comerciantes para que eles se adequem ao sistema estadual contra incêndio e pânico, como colocação de extintor, sinalização de emergência e uma série de itens relacionados a incêndio”, informa.

Por Aisla Vasconcelos

Comentários