Natal: cinco homicídios e três mortes por acidentes de trânsito

0
IML: cinco homicídios e três mortes decorrentes de acidentes de trânsito (Foto: Arquivo Portal Infonet)

O Instituto Médico Legal (IML) registrou quatro mortes provocadas por disparos de arma de fogo, uma vítima de espancamento e outras três pessoas foram envolvidas em diferentes acidentes de trânsito. Estas mortes ocorreram durante o feriado dedicado ao Natal e os corpos chegaram ao IML entre às 9h15 da segunda-feira, 24, e às 2h05 da madrugada desta quarta-feira, 26.

Foram vítimas de acidentes de trânsito, Rafael Guimarães dos Santos, 33, que faleceu em consequência de uma queda de motocicleta ocorrida no povoado Queimada Grande, em Umbaúba; Jamisson Santos de Santana, 41, vítima de uma colisão entre uma motocicleta e uma bicicleta ocorrida na SE 100, na Barra dos Coqueiros, e um homem não identificado, vítima de um capotamento de veículo ocorrido na terça-feira, 25. Este homem não identificado chegou a ser socorrido, mas faleceu no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse).

Arma de fogo e espancamento

No período, quatro pessoas foram mortas em decorrência de disparo de arma de fogo: Jardel dos Santos Avelino, 23, crime ocorrido na segunda-feira, 24, no povoado Feirinha, em Santa Luzia do Itanhy; Douglas Félix Santos, 26, atingido por tiros em Itabaiana, cujo corpo chegou ao IML às 3h50 da madrugada da terça-feira, 25; Eduardo de Jesus Silva, 40, atingido por tiros a rua Pitolomeu 10, no Jardim Esperança, bairro Inácio Barbosa, em Aracaju, e Genilson de Jesus Silva, crime ocorrido na rua José de Melo, no bairro Cidade Nova, em Aracaju. Este último chegou a ser socorrido, mas faleceu no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse).

O IML também registrou a morte de um homem com sinais de agressões. O corpo de Jailson dos Santos, 47, chegou ao IML às 20h19 da segunda-feira, 24. Os primeiros levantamentos do IML indicam que Jailson foi vítima de espancamento, ocorrido na rua Vitória, no bairro Siqueira Campos, em Aracaju.

As mortes violentas serão investigadas pela Polícia Civil.

Por Cassia Santana

Comentários