Incendiário confessa apenas dois crimes

0

Klintes Kley confessa ter cometido apenas dois crimes, no total foram oito incêndios Fotos: Portal Infonet
A polícia ainda não concluiu as investigações a respeito dos incêndios criminosos que provocaram medo e prejuízos aos moradores do município de Estância, mas o principal suspeito já esta preso e pode não ter cometido os crimes sozinho. Na manhã desta quinta-feira, 17, a delegada Mayra Fernanda Moinhos esclareceu o caso e enfatizou que o homem identificado como Klintes Kley de Oliveira, de 24 anos, cometia os incêndios por maldade.

Klintes foi preso após cerca de dois meses que estava atuando no município, incendiando veículos e suspeito também de ter ateado fogo em um quarto de pousada. Em dois meses foram sete veículos e um quarto de pousada incendiados, mas o preso só confessa a autoria de dois carros. “Ele diz que só incendiou os últimos dois carros que foi no dia 9 desse mês, os outros ele não confessa. Ele conta

A delegada esclareceu o crime, mas enfatiza que investigações continuam
que escolhia os carros velhos e de forma aleatória, somente por maldade”, esclarece.

Prisão

Klintes foi preso no último dia 24 pela Polícia Militar tentando comprar gasolina sem pagar. O coronel Augusto Cesar do Batalhão Militar afirma que é possível que o acusado estivesse embriagado. Na época da prisão por falta de provas Klintes foi colocado em liberdade, mas com o avanço das investigações a polícia conseguiu um mandado de prisão. “A investigação mostrou que ele é o autor dos incêndios, foi feita uma investigação com vizinhos e as vítimas”, conta o coronel.     

Investigação

A equipe da Polícia Civil se despede de Estância e parte para Maruim
A delegada explica que Klintes estava trabalhando há 2 anos em uma firma que presta serviços para a Petrobras no Estado da Bahia e que retornou ao município de Estância há 3 meses, data que coincide com as primeiras ocorrências. Mayra Fernanda diz que Klintes estava desempregado e estava trabalhando em um bar de propriedade do pai.

“Ele diz que estava trabalhando no bar e enquanto servia os clientes ingeria bebida alcoólica. Após o expediente ele escolhia um carro e ateava fogo”, diz à delegada que ressalta que nem todos os incêndios podem ter sido cometidos pelo acusado. “Ainda estamos investigando porque o modo operante não coincide em alguns casos”, enfatiza.

Despedida

A delegada que será transferida para o município de Maruim, deixa a cidade de Estância após elucidar um caso de grande repercussão no Estado. Ao destacar o trabalho realizado por Mayra Fernanda Moinhos, o coronel Augusto Cesar Oliveira, se emocionou e agradeceu o apoio entre Polícia Militar e Civil. “Essa delegada não dorme vai fazer muita falta no nosso município, mas agora os bandidos de Maruim terão que deixar a cidade”, brinca.

Por Kátia Susanna

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais