Infonet Pixels

0

Aposentados terão aumento de 6,41%

 

Se o aposentado da Previdência Social brasileira que ganha mais do que o salário mínimo estava esperando um reajuste nos proventos igual ao concedido aos parlamentares (61,83%), ao presidente da República (133,96%) e aos ministros de Estado (148,63%), pode tirar o cavalinho da chuva. O índice de reajuste será de apenas 6,41%, ou seja, apenas 0,5% ponto percentual acima da inflação oficial, que deve fechar o ano em 5,90%. O menor salário a ser pago ao aposentado será o mínimo, isto é, R$ 540. Mesmo assim, o reajuste dos que recebem aposentadoria acima do piso, trará uma despesa adicional de R$ 7,98 bilhões ao INSS. Vai favorecer a 8,7 milhões de pessoas. Para quem recebe apenas o mínimo, serão 15,5 milhões os beneficiários e custará aos cofres públicos, um acréscimo de R$ 5,14 bilhões.

 

Educação é uma das prioridades do governo

 

No seu discurso de posse, na Assembléia Legislativa, o Governador Marcelo Deda divulgou os temas que serão prioritários no seu segundo mandato. Ele vai dar prioridade a Saúde, a Educação, a Segurança e ao Desenvolvimento Social – mas não necessariamente nessa ordem. O governo reconheceu que deve perseguir na Educação a questão da qualidade, prometendo introduzir mudanças pedagógicas e de gestão que melhorem o aprendizado dos alunos. Na área de inclusão social, a nova visão critica passa pela presença da nova Secretaria, que vem a ser a Primeira Dama do Estado, d. Eliane Aquino. Ela já desenvolve alguns programas sociais que naturalmente vão ser aprofundados na sua gestão. Pretende se redobrar a vigilância contra as drogas, notadamente o crack que hoje consome boa parte dos nossos jovens. No campo da Saúde o governador comprometeu-se com uma nova gestão que dê agilidade aos programas ali executados. Mas, em entrevista ao jornal Valor Econômico, o governador clama por dinheiro para a área. So faltou pedir uma nova CPMF, por mais absurdo que seja um outro imposto. Por fim, na segurança pública, o governador parece querer cobrar o aumento que deu as policiais. Que assim seja…

 

Inadimplência se acelerou no final do ano

 

A inadimplência do consumidor se acelerou em novembro e cresceu 23,2% em relação ao mesmo mês de 2009, a maior variação anual para esse período desde 2001. Em relação a outubro, o acréscimo do calote foi de 3,5%, a sétima alta consecutiva e a maior variação registrada de outubro para novembro em cinco anos, segundo o Indicador Serasa de Inadimplência do Consumidor. A indicador mostra que a inadimplência de novembro foi puxada pelas dívidas não bancárias, que incluem cartões de loja, financeiras e conta de telefone, por exemplo, que aumentaram 7,7% em relação a outubro. Outro fator de pressão foi o calote do cheque, que cresceu 3,5% de outubro para novembro. A inadimplência do consumidor com banco caiu 1,1% e os títulos protestados ficaram estáveis (aumento de apenas 0,1%).

 

A renuncia de Bezerra já tem explicação

 

O DEM, foi surpreendido com a renúncia do deputado Augusto Bezerra ao cargo de direção que ocupa no partido, o de Secretário Geral. O deputado emitiu uma nota dizendo isso, daí desligou o celular e não deu nenhuma explicação. Especula-se que ele ficou chateado por não ter sido convidado pelo anfitrião, dr. João Alves na recepção que este deu a Imprensa ou até mesmo teria ficado melindrado com a opinião de Mendonça Prado, pedindo a expulsão do partido daqueles que não votaram nos candidatos demistas.. É que ele não votou nos candidatos a Senador do partido, optando por Eduardo Amorim e Albano Franco, nem tampouco nos candidatos a deputado federal – preferindo André Moura ao próprio Mendoncinha. Mas, só quem pode esclarecer isso é o próprio Bezerra quando ele aparecer por aí…

 

*** O escriba confessa-se satisfeito por ter sido um dos ganhadores do “kit” de final de ano da Gráfica J. Andrade: uma agenda e um calendário, além de uma caneta, todos homenageando o trabalho artístico de Dinho Duarte, o grande mestre da fotografia morto na metade de 2010

 

*** Esta conturbada a relação entre o PT e o PMDB. O apetite voraz dos dois por cargo não deixará em paz por longo período a presidente Dilma.

 

*** Novo bordão adotado pela presidente: “Queridos brasileiros, queridas brasileiras”. O que você acha: soa mais democrático, mais atencioso?

 

Por Ivan Valença

 

 

Comentários