Infonet Pixels

0

*** O diretor de estudos econômicos-fiscais do Sindicato dos Auditores Tributários de Sergipe, sr. Marcos Corrêa Lima defende a votação pelo Congresso Nacional do projeto de lei que institui o imposto sobre as grandes fortunas.

 

*** Ele defende também o fim das isenções concedidas ao grande capital e principalmente aos bancos. “Medidas como esta poderiam substituir, com eficiência, a perda da CPMF”.

 

*** “A CPMF é um tributo regressivo, cumulativo, isto é, com efeito macroeconômico em cascata. Embora o governo tenha tido três anos para se programar financeiramente, não equacionou os gastos públicos e nem procurou novas fontes de receita”.

 

Por Ivan Valença

Comentários