Inscrições para o Concurso Internacional de Cartas seguem até dia 22

Estudante autor da melhor redação na fase nacional receberá prêmio de R$ 10 mil. (Foto: Freepik)

Quem deseja participar do 53º Concurso Internacional de Redação de Cartas deve se apressar. As escolas públicas e privadas em todo o país têm somente até a próxima semana, 22, para se inscrever no Concurso de Cartas.

O tema deste ano é: “Escreva uma carta para as futuras gerações sobre o mundo que você gostaria que elas herdassem”. As inscrições devem ser realizadas pelas escolas que selecionam, entre as redações de seus estudantes, até duas cartas para representá-las.

Primeira colocada da etapa nacional do concurso de 2023, Edinayana Costa Sarmento, de 15 anos, estudante do Colégio Estadual de Ensino Médio Presidente Fernando Henrique em Monte Alegre, no Pará, ressaltou a importância dos estudos para a sua vitória: “Nunca pensei que um dia fosse estar em um patamar assim, conseguir uma coisa tão inesperada. Eu acredito que a partir da educação a gente consegue fazer a nossa vida melhorar, as nossas relações sociais melhorarem. A partir da educação, a gente tem esperança de realizar muitas coisas, persistindo bastante.”
O Concurso Internacional de Redação de Cartas, realizado no Brasil pelos Correios e voltado para estudantes de até 15 anos, é promovido anualmente pela União Postal Universal (UPU), agência especializada da Organização das Nações Unidas (ONU) que coordena políticas e serviços postais entre as nações e o sistema postal internacional.
No Brasil, o concurso é desenvolvido em três fases: escolar, estadual e nacional. A primeira melhor redação de cada Estado segue para a fase nacional, onde serão selecionadas as três melhores cartas. A primeira colocada irá representar o Brasil na fase internacional, que fica a cargo da UPU.
O estudante autor da melhor redação na fase nacional receberá prêmio de R$ 10 mil em dinheiro e sua escola, R$ 10,5 mil. O segundo e o terceiro colocados da etapa nacional também receberão premiação, de R$ 8 mil e R$ 6 mil, respectivamente – e suas escolas receberão R$ 10,5 mil, R$ 8,5 mil e R$ 6,5 mil. Na fase regional, o prêmio é de R$ 2,3 mil para o autor da melhor redação e de R$ 2,5 mil para sua escola.
Últimas edições
Na última edição, em 2023, foram 2.482 cartas encaminhadas, sendo 1.309 escolas participantes. Destas, 397 eram de particulares e 912, públicas. O Brasil ganhou menção honrosa com a carta de Edinayana Costa Sarmento. A carta vencedora da etapa internacional foi de uma estudante do Quênia.
O Brasil é o segundo país mais bem colocado, com 3 medalhas de ouro (1972, 1988 e 2006), 2 de prata (1978 e 1980), 2 medalhas de bronze (1992 e 2015) e 6 menções honrosas (2009, 2012, 2016, 2017, 2018 e 2023). O país só fica atrás da China, que possui 5 medalhas de ouro. Mais informações estão disponíveis na página do concurso, no site dos Correios.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa dos Correios  

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais